Minha Aposentadoria

Economize Consignado para aposentados do INSS terá até 90 dias de carência

Consignado para aposentados do INSS terá até 90 dias de carência

Novas regras que entram em vigor na segunda-feira aumentam limite de despesas de cartão de crédito, de 1,4 para 1,6 vez o valor mensal do benefício

Desbloqueio para consignados será em 30 dias após a concessão do benefício

Desbloqueio para consignados será em 30 dias após a concessão do benefício

Eliane Neves/ Fotoarena/ Estadão Conteúdo - 23.04.2020

As novas regras do empréstimo consignado para aposentados e pensionists do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) passam a valer a partir de segunda-feira (27). A regulamentação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (23/7). Aprovadas pelo Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), as mudanças vão vigorar durante o estado de calamidade pública por causa da pandemia de coronavírus, que vai até 31 de dezembro de 2020.

Desbloqueio

De acordo com a norma, a partir do dia 27 de julho, data em que entra em vigor, fica autorizado o desbloqueio para consignados em 30 dias após a concessão do benefício. O prazo anterior era de 90 dias.

Leia também: Número de empréstimo consignado de aposentados aumenta em março

O desbloqueio do benefício é realizado por meio de uma pré-autorização — instrumento indispensável para que as informações pessoais do segurado fiquem acessíveis e o contrato seja formalizado. O procedimento é realizado todo pela internet e deve conter documento de identificação do segurado e um termo de autorização digitalizado.

Carência

Foi criado o tempo de carência para desconto da primeira parcela. As instituições financeiras ou entidades de previdência complementar poderão ofertar prazo de carência para o início do desconto da primeira parcela no benefício previdenciário, para o pagamento de empréstimos nas modalidades consignação e retenção, no prazo máximo de 90 dias, a contar do início do contrato.

Limite para operações com cartão de crédito ampliado

A norma também permite que o limite máximo concedido no cartão de crédito para o pagamento de despesas contraídas com a finalidade de compras e saques passe de 1,4 para 1,6 vez o valor mensal do benefício (isso significa que para cada R$ 1.000 de valor de benefício o segurado poderá realizar operações de até R$ 1.600). Esse limite, ao contrário das outras duas medidas, terá vigência permanente.

Últimas