Economize Dia das Mães: 10 dicas para comprar bem e evitar golpes

Dia das Mães: 10 dicas para comprar bem e evitar golpes

79% dos consumidores devem ir às compras, mas é preciso ficar de olho no orçamento e na segurança dos dados online

  • Economize | Patricia Lages, do R7

Lojistas  se preparam para o Dia das Mães, comemorado no próximo domingo (8)

Lojistas se preparam para o Dia das Mães, comemorado no próximo domingo (8)

EVANDRO LEAL/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO-02/05/2022

Segundo um levantamento da CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) em parceria com o SPC (Serviço de Proteção do Crédito) e a Offerwise, 79% dos consumidores devem comprar pelo menos um presente para o Dia das Mães. Significa que mais de 127 milhões de brasileiros irão às compras nos próximos dias.

Porém, com a alta da inflação e um número elevado de inadimplentes é preciso ter em mente que, apesar de ser uma data com grande apelo emocional, a responsabilidade com as contas já existentes deve ser considerada. Também vale ficar de olhos bem abertos nos golpes online. De acordo com a CNDL, 44% dos consumidores farão compras via internet, o que requer cuidados extras.

Como ninguém quer passar a data em branco, aqui vão dez dicas para comemorar sem desfalcar o orçamento e mantendo a segurança dos seus dados nas compras online.

1. Consulte o seu orçamento


A melhor forma de comprar sem comprometer o orçamento é saber quanto se pode gastar; portanto, antes de ir às compras, verifique como estão as suas contas, defina o valor que pode ser gasto e busque opções por faixa de preço.

2. Compromissos futuros


Verifique tanto as despesas normais dos meses seguintes, como as prestações que ainda estão sendo pagas. É bom checar também a fatura do cartão de crédito para consultar parcelamentos já existentes. Deixar de honrar compromissos assumidos pode ocasionar a cobrança de juros e ainda negativar seu CPF, ou seja, “sujar” seu nome. Fique atento!

3. Parcelar ou pagar à vista?


É vantajoso pagar à vista quando há descontos. Lembre-se que a poupança rende 6,17% ao ano, logo, um abatimento de 15% representa mais do que o dobro do rendimento de um ano inteiro. Quando não há desconto e a venda a prazo é sem juros, parcelar pode ser uma boa. Mas não se esqueça de projetar o gasto para os meses futuros. Uma compra em dez vezes, por exemplo, só terminará em março de 2023, por isso, pense nas demais despesas desse período.

4. Pesquisar opções e preços


Roupas, calçados e acessórios serão os itens mais presenteados (44%), seguido por perfumes (37%), chocolates (23%) e cosméticos (23%). Além de pesquisar preços, buscar outras opções de presentes pode ser uma boa saída. Mesmo para quem não pretende comprar online, usar a internet para pesquisar preços e opções pode economizar tempo e dinheiro. Outra dica é priorizar as necessidades, como consertos ou reparos que precisem ser feitos na casa ou em eletrodomésticos, ou ainda o pagamento de contas atrasadas que podem representar preocupações. Aliviar o orçamento da mãe ou da sogra pode ser um presentão!

5. Família que compra unida, permanece unida


Quando as contas da família estão apertadas ou a preferência é a aquisição de um produto com maior valor agregado, a dica é optar pela famosa “vaquinha”. Combine com a família uma compra única em que cada um colabora com parte do valor.

6. Cuidado com seus dados e com links recebidos


Antes de preencher formulários de compra, certifique-se de que está em um ambiente seguro. Colocar CPF, endereço, telefone e numeração de cartões em sites falsos pode ser uma grande dor de cabeça. Nesta época é comum receber links de ofertas por email, SMS ou aplicativos de mensagens, porém, todo cuidado é pouco. Não clique nesses links, ainda que tenham sido enviados por conhecidos. Prefira entrar nos sites digitando o endereço no seu navegador ou buscando o site oficial.

7. Verifique a reputação dos sites


Mesmo sites oficiais podem colecionar reclamações, por isso, antes de efetuar qualquer compra, faça uma pesquisa sobre a reputação da loja. Para isso, o Procon do seu estado ou plataformas como o Reclame Aqui podem ajudar bastante.

8. Cuidado com as senhas


É comum que as compras online exijam um cadastro e a criação de uma senha. Por mais que ter a mesma senha para tudo pareça facilitar a vida, essa não é uma boa estratégia, pois, se a senha for descoberta, todos os cadastros ficarão comprometidos. Evite também as senhas óbvias como nome, data de aniversário, sequências numéricas como 123 e nomes de animais domésticos.

9. Prefira pagar com cartão de crédito


Essa é a forma de pagamento mais segura para as compras online, pois, além de as operadoras poderem identificar possíveis tentativas de fraude, o cancelamento, a contestação de compras e a solicitação de reembolso são muito mais simples.

10. Desconfie de preços e condições muito “favoráveis”

Uma das formas de os golpistas atraírem o consumidor é por meio de condições extraordinárias, tanto apresentando preços abaixo dos praticados no mercado, como oferecendo condições de pagamento fora do comum. Se as condições estiverem “boas demais”, desconfie!

Últimas