Economize Dono de ações da Petrobras deve esperar recuperação após tombo

Dono de ações da Petrobras deve esperar recuperação após tombo

Para especialistas, investidores devem ter sangue frio. Por outro lado, quem gosta de risco pode comprar mais papeis na crise

  • Economize | Márcia Rodrigues, do R7

Troca de presidente da Petrobras causou turbulência no mercado financeiro

Troca de presidente da Petrobras causou turbulência no mercado financeiro

Ueslei Marcelino - 19.02.2021/Reuters

Com a mudança da presidência da Petrobras, anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na sexta-feira (19), muitos investidores que têm ações da petroleira ou fundos de investimentos atrelados ao seu desempenho ficaram aflitos.

As dúvidas que pairam no ar são: quem tem ações deve vender, manter ou comprar mais? E como ficam os fundos de investimentos ligados à companhia?

Nesta terça-feira (23), as ações da Petrobras subiram 12% após derrocada da véspera. A PETR3 fechou em R$ 23,48 (alta de 8,96%) e a PETR4 a R$ 24,06 alta de 12,17%, recuperando parte da forte queda da véspera (baixa de 20%).

Especialistas ouvidos pelo R7 Economize foram unânimes ao dizer que o momento é de cautela e "sangue frio" e que "o melhor é esperar".

Miguel José de Oliveira, diretor executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), diz que, se puder, mantenha o dinheiro aplicado nas ações.

Quem tem ações, permaneça com elas porque não é o momento de sair. Se sair, assumirá a perda e não vai recuperar. Tem de ter sangue frio em momentos como este. A Petrobras é uma companhia sólida, vai perder, mas vai recuperar.

Miguel de Oliveira

Oliveira destaca que a mesma análise vale para outras empresas estatais que têm ações na bolsa: Banco do Brasil, Eletrobrás e BR Distribuidora, por exemplo.

Para Juliana Inhasz, professora de economia do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), o momento é de turbulência, mas a Petrobras é uma companhia historicamente sólida.

A troca de presidente da petroleira não deve gerar riscos e temos fundamentos sólidos que é um movimento pontual e que a situação vai se reverter.

Juliana Inhasz

A professora acrescenta que o general Joaquim Silva e Luna, indicado para assumir o cargo de presidente da Petrobras, aparentemente é um profissional competente e já foi elogiado pelo ex-presidente da República, Michel Temer.

"Então, não acredito que a mudança será um fiasco", pondera Juliana.

Ao saber sobre a nomeação, Temer disse que “o Brasil e os acionistas vão se surpreender positivamente com Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras”.

Luna foi ministro da Defesa no governo Temer.

Momento é bom para comprar ações, diz professora

Assim como Oliveira, Juliana acredita que não é o momento de vender as ações.

"O ideal é respirar fundo e pensar que estamos falando de uma empresa sólida e que vem se  valorizado nos últimos anos. Quem entra nesse mercado tem de ter sangue frio."

Para Juliana, quem tem o perfil mais arrojado gosta de arriscar e tem um dinheiro disponível para o longo prazo, é o momento para comprar ações.

Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em Gestão Financeira da FGV (Fundação Getulio Vargas), também orienta o investidor a não vender as ações.

Porém, sempre vai depender da situação de cada um. Se consegue sair agora com lucro, pode ser uma boa opção. Se está no prejuízo, e não precisa do dinheiro a curto ou médio prazo, pode apostar na recuperação. Sempre vai depender da situação de cada um e do perfil de investidor que tem.

Ricardo Teixeira

Teixeira pontua alguns aspectos para o investidor:

• Se precisar do dinheiro a curto prazo, a saída (mesmo com algum prejuízo) pode ser uma alternativa. Entrar em outro investimento de risco, nesse caso específico, não seria o indicado;
• Se precisa do dinheiro a longo prazo, pode avaliar manter o investimento, sabendo que tanto pode valorizar, quanto desvalorizar mais. A decisão tem que ser pessoal, dependendo do perfil psicológico do investidor.
• O mercado de ações é volátil. Comprar o vender deveria ser precedido de um bom estudo. Mas, a princípio, vai haver a retomada da economia mundial pos-pandemia. A questão a ser respondida é: quando.
• Quando ocorrer, quem tiver adquirido ações em baixa agora poderá auferir bons lucros. Mas há necessidade de analisar caso a caso.

Quem está fora da bolsa não deve entrar

Com os mercados em queda, dificilmente quem possuía a ação irá conseguir algum preço aceitável nesse primeiro momentom segundo Ilan Arbetman, analista Research Ativa Investimentos.

Nunca é aconselhável agir de forma intempestiva. Ter cautela nos momentos de estresse é fundamental para o investidor de longo prazo.

Ilan Arbetman

Para o analista, "quem está de fora deve permanecer de fora".

As mudanças nos fundamentos se estendem ao país, uma vez que mercados como juros e câmbio também sofrem abalos por conta da mudança de sinalização/posicionamento adotado pelo executivo, esclarece ele.

"Dessa forma, não é indicado entrar num momento onde o nível de volatilidade do mercado se encontra exacerbado", finaliza Arbetman.

Últimas