Entenda como a redução da Selic impacta seus investimentos

Alterações feitas pelo Copom na taxa, que é a básica de juros no país, influencia o bolso dos brasileiros

Quem tem investimentos em renda fixa pode substituí-los pela renda variável

Quem tem investimentos em renda fixa pode substituí-los pela renda variável

Freepik

Em junho deste ano, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, anunciou a redução da taxa Selic em 0.75 ponto percentual, passando de 3% para 2,25% ao ano. Em seu menor nível da história, essa mudança pode parecer confusa para os investidores, afinal, de que maneira seus investimentos podem ser atingidos?

Com a queda da Selic, que é a abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia e, segundo a CM Capital, corresponde à taxa básica de juros da economia no Brasil, o mercado financeiro também sofre a alteração. Investimentos em renda fixa que usam a Selic como base são influenciados, sejam os prefixados ou pós-fixados.

Simule seus investimentos com a CM Capital

Antes da última mudança feita pelo Copom, a Selic estava em 3% ao ano. Os títulos prefixados eram vendidos com a mesma taxa. Com a alteração, eles seguem o mesmo caminho e são influenciados pelo corte. Isso significa que o investidor que comprou o produto antes da mudança, ele terá um papel com maior rentabilidade e o novo título seguirá a nova taxa Selic, rendendo menos. Já os pós-fixados com base na Selic perdem o valor.

Segundo informações da B3, apesar da crise em razão da covid-19, a bolsa brasileira ganhou mais de 400 mil novos investidores entre maio e junho, mas, em detrimento desse corte, muitos deles deixaram a renda fixa e optaram pela variável, apostando em ações, por exemplo.

Mas como a Selic impacta seu bolso?

Todas as alterações feitas nesta taxa, que é a básica de juros, mexem mesmo que indiretamente no seu bolso. Se a Selic diminui, o crédito fica mais barato, mas a inflação pode subir. Se a taxa aumenta, os juros do crédito ficam mais caros, e o seguem o parcelamento e o cheque especial. Por outro lado, a inflação é controlada e o preço das mercadorias, em geral, fica mais estável.

A taxa básica de juros também afeta a rentabilidade da poupança. Já se sabe que esta caderneta rende muito pouco e, com o corte na Selic, passa a render menos ainda. Por isso, fugir da poupança e procurar por investimentos mais seguros e estratégicos é uma solução para quem quer poupar e fazer render o próprio dinheiro. Na CM Capital, um time de especialistas acompanha os clientes, mesmo que online, para garantir que as oscilações, como essa da Selic, não causem tanto impacto nos investimentos.

A CM Capital é uma das maiores corretoras do país e tem uma variedade de investimentos que cabem no seu bolso e são próprios para o seu perfil de investidor. Com apenas R$ 30 você já pode investir. Abra agora sua conta no site e comece a planejar melhor seu futuro financeiro.

CM Capital, a corretora dos grandes players agora também no varejo