Economize Expectativa de novas elevações da Selic faz juros subirem em março

Expectativa de novas elevações da Selic faz juros subirem em março

Segundo a Anefac, é a maior taxa desde o mesmo mês em 2020, quando foi registrado 5,79% ao mês  e 96,49% ao ano

Marcos Santos/USP Images

A taxa de juros média geral para pessoa física sofreu uma elevação de 0,07 ponto percentual em março (1,55 ponto percentual no ano) impulsinada pela possibilidade de novas elevações da Selic (taxa básica de juros) nas próximas reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária) do BC (Banco Central).

No último encontro, o Copom elevou a taxa de 2% para 2,75% ao ano.

A alta de 0,07 ponto percentual correspondente a uma elevação de 1,23% no mês (1,65% em doze meses), passando de 5,67% ao mês (92,83% ao ano) em fevereiro para 5,74% ao mês (95,38% ao ano) em março.

É a maior taxa de juros desde março de 2020, quando atingiu 5,79% ao mês (96,49% ao ano)

Os dados foram divulgados pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de estudos e pesquisas da Anefac, pontua os motivos das elevações:

• Aumento dos juros futuros;
• Expectativa de novas elevações da taxa básica de juros frente a uma inflação maior;
• Provável elevação dos índices de inadimplência; e
• Anúncio das elevações dos impostos das instituições financeiras da CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquida).

Essa provável inadimplência pode ocorrer por causa do fim das carências nos empréstimos (pausas e carência nas negociações de dívidas), desemprego elevado, fim do pagamento dos auxílios emergenciais, elevação da inflação e seus efeitos na renda e maior seletividade dos bancos na concessão de crédito.

Miguel de Oliveira

Para os próximos meses, Oliveira acredita que a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito continuem sendo elevadas.
 

Como ficam as taxas de juros?

Juros do comércio

Houve uma elevação de 0,43%, passando a taxa de 4,68% ao mês (73,13% ao ano) em fevereiro para 4,70% ao mês ( 73,52% ao ano) em março.

A taxa deste mês é a maior desde junho/2020 (4,72% ao mês – 73,92% ao ano).

Cartão de crédito

Houve uma elevação de 1,76%, passando a taxa de 11,34% ao mês (262,92% ao ano) em
fevereiro, para 11,54% ao mês (270,82% ao ano) em março.

A taxa deste mês é a maior desde abril/2019 (11,72% ao mês – 278,07% ao ano).

Cheque especial

Houve uma elevação de 0,56%, passando a taxa de 7,16% ao mês (129,29% ao ano) em
fevereiro, para 7,20% ao mês (130,32% ao ano) em março.

A taxa deste mês é a maior desde maio/2020 (7,23% ao mês – 131,10% ao ano).
CDC – Bancos Financiamento de automóveis.

Houve uma elevação de 4,41%, passando a taxa de 1,36% ao mês (17,60% ao ano) em
fevereiro, para 1,42% ao mês (18,44% ao ano) em março.

A taxa deste mês é a maior desde março/2020 (1,44% ao mês – 18,72 ao ano).

Empréstimo pessoal bancos

Houve uma elevação de 1,87%, passando a taxa de juros de 3,21% ao mês (46,10% ao ano) em
fevereiro, para 3,27% ao mês (47,13% ao ano) em março.

A taxa deste mês é a maior desde abril/2020 (3,32% ao mês – 47,98% ao ano).

Empréstimo pessoal financeiras

Houve uma elevação de 0,80% passando a taxa de juros de 6,25% ao mês (106,99% ao ano) em
fevereiro, para 6,30% ao mês (108,16% ao ano) em março.

A taxa deste mês é a maior desde abril/2020 (6,33% ao mês – 108,87% ao ano).

Últimas