Fundos de investimentos: existe produto ideal para sair da crise?

Saiba como aproveitar as oportunidades que aparecem com o mercado instável e a queda das ações das grandes empresas

Depois do susto, mercado em baixa apresenta oportunidades em investimentos

Depois do susto, mercado em baixa apresenta oportunidades em investimentos

Pixabay

Nunca se falou tanto em instabilidade financeira e mercado volátil quanto no primeiro semestre deste ano. No entanto, é um engano pensar que a crise provocada pelo novo coronavírus assustou os investidores durante o período. Passado o primeiro susto, o tempo de isolamento social transformou-se em uma oportunidade para a formação de um contingente de novos investidores.

Eles aproveitaram o tempo em casa e as horas de folga do home office para estudar sobre finanças e reservas, e buscaram entendimento sobre como funciona esse universo que antes parecia tão distante. Ponto para as carteiras de renda variável: as ações caíram, mas o número de investidores aumentou. Em abril, a B3 registrou um aumento de 41,8% de investidores pessoa física em relação ao mesmo período do ano passado.

Isso não significa que fundos de investimentos favoritos dos iniciantes, como o Tesouro Direto, tenham sido colocados de lado. Até o dólar e o ouro, em geral pouco atraentes por sua volatilidade, tiveram ligeiras altas de investimentos em ativos atrelados à moeda e ao metal. Papéis atrelados ao dólar valorizaram de 1,41% para 1,75% e ao ouro, de 0,39% para 0,51%.

Investidores da era digital

Papéis atrelados ao dólar, mesmo em alta, continuam atraindo investidores

Papéis atrelados ao dólar, mesmo em alta, continuam atraindo investidores

Pixabay

Gradualmente, as plataformas de investimentos viram o número de novos membros crescer e a abertura de contas aumentar nos últimos seis meses. É o caso da CM Capital, operadora dos grandes players que atua também junto aos investidores pessoa física. A corretora contabiliza desde janeiro o número de 40 mil novas contas abertas até o mês de junho.

Um dos facilitadores para esse aumento na população de investidores é a digitalização. Com a praticidade de investir por aplicativos e plataformas online, aumenta também a sensação de segurança dos novos investidores. E a disposição para aplicar suas reservas em fundos de investimentos diversificados.

Simule seus investimentos na CM Capital

O sucesso é resultado do esforço das corretoras em promover a cultura financeira. Por meio da disseminação do conhecimento e da oferta de serviços como a consultoria online e por aplicativos, foi possível aos brasileiros seguirem com seus aportes enquanto investidores do mercado internacional recuaram durante o período.

Diante de tantas possibilidades e, apesar da crise, é certo que ainda há espaço para buscar o fundo adequado para o seu perfil de investidor. Mas vale atentar-se à empolgação com o mercado e com as cotações baixas de determinadas ações, por exemplo. O risco de aplicar de forma equivocada existe e não deve ser ignorado. É fundamental ter uma boa assessoria de investimentos e seguir premissas básicas, como:

Fugir do efeito manada: não precisa debandar ao primeiro impacto de uma baixa nas ações que adquiriu;
Resistir à volatilidade do mercado: empresas com bom histórico tendem a se estabilizar mais rapidamente do que outras em ascensão repentina;
Investir em companhias sólidas: avalie sempre o comportamento dos papéis nos quais tem interesse, para minimizar riscos;
Ter visão de longo prazo: investimento requer paciência e serenidade para lidar com as oscilações e aguardar melhores resultados.

Leia mais: Investir em ações de Petrobras é um bom negócio no momento?

CM Capital, a operadora dos grandes players agora também no varejo