Economize Investidor quer reduzir dinheiro na renda variável e voltar para fixa

Investidor quer reduzir dinheiro na renda variável e voltar para fixa

Elevação da taxa básica de juros e o constante sobe e desce na bolsa de valores estão entre os motivos da troca de aplicações

  • Economize | Do R7

Oscilações na bolsa de valores e alta na taxa Selic são alguns dos motivos da migração

Oscilações na bolsa de valores e alta na taxa Selic são alguns dos motivos da migração

Monstera/Pexels

A quarta alta consecutiva da Selic (taxa básica de juros), que atualmente está a 5,25% ao ano, e as incertezas da economia brasileira já estão fazendo o investidor voltar sua atenção para a renda fixa, deixada um pouco de lado no ano passado e nos últimos meses.

Pesquisa realizada pela XP Investimentos com seus assessores e clientes na última semana de agosto mostra que o número de investidores (16%) interessados em aplicar seu dinheiro na renda variável caiu 20 pontos percentuais.

No mesmo período também foi registrada uma elevação na quantidade de pessoas (36%) que querem diminuir sua carteira de investimentos na renda variável: 25 pontos percentuais. 

Mesmo com uma sinalização de migração de parte dos investidores para a renda fixa, a maioria (46%) pretende manter seus seus recursos na renda variável.

As classes de ativos que mostraram mais interessados foram:

1) Investimentos Internacionais (70%);
2) Tesouro Direto e Renda Fixa (65%);
3) Fundos de Renda Fixa (40%);
4) Fundos Imobiliários (35%);
5) Fundos Multimercado (27%);
6) Fundos de Renda Variável (22%); e
7) Ouro (9%).

Bolsa perde 2,48% e dólar fecha a R$ 5,17 em agosto

Em uma sessão marcada por tensões internas e externas, a bolsa de valores caiu pelo segundo dia seguido e encerrou o mês de agosto com perda acumulada de 2,48%.

O dólar iniciou o dia em forte queda, mas reagiu durante a tarde e fechou em leve baixa.

O índice Ibovespa, da B3, encerrou a terça-feira (31 de agosto) aos 118.781 pontos, com recuo de 0,8%.

Com o desempenho do último dia de agosto, o indicador acumula o segundo mês seguido de perdas, após ter caído 3,94% em julho. No ano, o índice registra leve queda de 0,2%.

Veja dicas para economizar no supermercado em meio à pandemia

Últimas