Economize IPVA: vale a pena aproveitar o desconto de 3% e pagar à vista?

IPVA: vale a pena aproveitar o desconto de 3% e pagar à vista?

Com a taxa básica de juros a 2% ao ano, é melhor aplicar o dinheiro e quitar o débito em três vezes ou se livrar logo da conta?

  • Economize | Márcia Rodrigues, do R7

IPVA 2021 começa a ser pago por donos de carros com placa final 1 em 9 de janeiro

IPVA 2021 começa a ser pago por donos de carros com placa final 1 em 9 de janeiro

Edu Garcia/R7 - 3.1.2019

Início do ano é tempo de recomeçar, planejar as finanças, a carreira e de uma certeza: pagar várias contas. Quem tem carro, precisa se preparar para desembolsar uma grana para quitar o IPVA (Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores).

Sempre há a opção de se pagar à vista, com 3% de desconto, ou em até três vezes. Com a Selic (taxa básica de juros) a 2% ao ano, aproveitar o desconto é a melhor opção segundo especialistas.

"Nenhuma aplicação está dando esse rendimento de 3% ao ano. Se a pessoa tiver condições de agar à vista, vale mais a pena quitar o débito do que investir o dinheiro", diz Miguel  de Oliveira, diretor-executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Se não for possível pagar a vista, opte pelo parcelamento em três vezes porque mesmo com "juros embutido", pegar empréstimo para aproveitar o desconto não é vantajoso, segundo Oliveira.

O executivo faz uma simulação: "vamos supor que um dono de veículo pagará um IPVA de R$ 1.500. Ele terá a opção de pagar em três parcelas de R$ 500 ou em uma com o desconto de 3%, ou seja, ele pagaria o total de R$ 1.450."

O valor total com o desconto parece pouco, mas, se observarmos o parcelamento em três vezes de R$ 500, podemos considerar que o imposto será pago com uma taxa de juros embutida de 3,49%.

Miguel de Oliveira

Para a educadora financeira Teresa Tayra, é importante o dono do veículo analisar sua situação financeira como um todo para que seja aproveitado o desconto da melhor forma.

Ela lista alguns aspectos importantes para se avaliar:

Reserva de emergência: "não opte por pagar com desconto e de forma integral se você está sem reserva de emergência";
Outras contas: lembre-se que o começo o ano é recheado de contas. Entre elas, matrícula e material escolar e que você necessita de um caixa reforçado.
Dívidas: muitas pessoas enfrentarão os gastos em excessos, feitos no período das festas, em janeiro. É o seu caso? Se sim, veja se mesmo assim dá para pagar o IPVA à vista;
Contas futuras: faça um mapeamento das dívidas futuras para não necessitar de empréstimos mais tarde.

Calendário de pagamentos começa em janeiro

O IPVA 2021 poderá ser pago em uma única cota em janeiro, com desconto de 3%, ou parcelado em três vezes, de acordo com o número final da placa do veículo.

É possível, ainda, fazer o pagamento integral em fevereiro, porém, sem desconto.

Os prazos dos caminhões são distintos: o prazo para o pagamento integral (sem desconto) é até o dia 15 de abril, e aos que desejarem parcelar em três vezes, os vencimentos são em março, junho e setembro.

Quem deixar de recolher o IPVA estará sujeito a uma multa de 0,33% por dia de atraso, além de juros de mora com base na taxa Selic. Após dois meses, o percentual da multa é fixado em 20% do valor do imposto.

Últimas