Economize Mesmo em alta, gasolina é a melhor escolha em todos Estados e no DF

Mesmo em alta, gasolina é a melhor escolha em todos Estados e no DF

Maior desvantagem foi encontrada nos postos do Amapá, com preços mais altos de gasolina e de etanol

  • Economize | Do R7

Altas dos combustíveis viraram dor de cabeça

Altas dos combustíveis viraram dor de cabeça

Pilar Olivares/Reuters

A alta disseminada no preço dos combustíveis também tem deixado os motoristas brasileiros sem opção de escolha ao parar o veículo para abastecer nos postos. Alternativa à gasolina, que já tem o litro comercializado por mais de R$ 7 em algumas regiões, o etanol não vale a pena em nenhum dos Estados brasileiro e nem no Distrito Federal.

A comparação feita a partir de dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) leva em conta que utilizar o etanol só vale a pena quando o valor do combustível custar menos do que 70% do preço cobrado pela gasolina. A análise considera que o veículo com álcool gasta mais litros para percorrer a mesma distância do que com gasolina.

A maior desvantagem desta semana foi verificada para os motoristas de Amapá. Nos postos do Estado, o preço médio pago pelo litro do etanol é de R$ 5,68 e o da gasolina sai por R$ 5,159 Com isso, a proporção fica em 110,10%. Na sequência, aparecem Rio Grande do Sul (97,47%) e Pará (92,70%),

Já o consumidor que tiver a preferência pelo álcool e rodar em busca de valores melhores, as melhores chances estão situadas nos Estados de Tocantins, Sergipe e São Paulo, onde a relação entre os o preço do etanol e da gasolina é de, respectivamente, 84,86%, 89,93% e 76,61%.

Em todo o Brasil, o preço médio do litro da gasolina encerrou a semana vendido por R$ 6,037  alta de 0,44 na comparação com a semana passada, quando o combustível era comercializado por cerca de R$ 5,956. O litro do etanol, por sua vez, é vendido por, em média, R$ 5,163, preço 1,16% superior ao da semana passada.

A desvantagem de usar o biocombustível pode ser explicada pelo avanço maior no preço do que a gasolina ao longo dos últimos meses. De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o etanol acumula alta de 35,2% neste ano, enquanto a gasolina saltou 29,68% de janeiro até o dia 13 de agosto.

Últimas