Número de imóveis à venda em leilões cresce até 80% na pandemia

Apartamentos, casas, garagens e até mansões estão disponíveis para lances cujos preços e vantagens podem ser uma oportunidade em meio à crise

Leilões de imóveis penhorados por bancos costumam ser bom investimento

Leilões de imóveis penhorados por bancos costumam ser bom investimento

Reprodução/Pixabay

Toda crise gera oportunidades. E quem tem dinheiro no bolso neste momento de pandemia – com a Selic mais baixa da história e um mercado financeiro de alta volatilidade – pode se valer desse privilégio da liquidez e ficar atento ao festival de leilão de imóveis programados para os próximos dias.

Leia também: Governo anuncia maior leilão de imóveis da União

O impacto da crise econômica causada pela covid-19 (e alta inadimplência enfrentada por mais de 60% da população ativa) fez crescer o número de propriedades retomadas pelos bancos. 

Mais de 150 imóveis em 17 estados estão sendo leiloados por três instituições no site Sold Leilões. As ofertas, com lances iniciais que variam entre R$ 12,5 mil e R$ 4,1 milhões, podem ser realizadas até o dia 28 de julho.

Leia também: Golpe do falso leilão na internet faz mais de 15 mil vítimas em SP

Só nesse site, o número de lojas, salas comerciais, casas, apartamento e terrenos recuperados e colocados à venda pelas instituições financeiras cresceu 84%, entre março (início da quarentena) e junho. 

Em paralelo, descontos no valor dos imóveis, somados às facilidades típicas desse negócio (maior parcelamento e taxas reduzidas) fizeram crescer o número de arremates em 46%, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Prédio do em Osasco (SP), que será leiloado

Prédio do em Osasco (SP), que será leiloado

MINETO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Há opções de casas, apartamentos, vagas de garagem e terrenos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraná, Pernambuco, Amazonas, Maranhão e Pará.

O banco Santander é a instituição com o maior número de unidades leiloadas, com descontos de até 68%. O banco oferece facilidades no pagamento, como parcelamento em até 420 meses e débitos de condomínio e IPTU quitados até a data do leilão, que termina no dia 28 de julho.

Em São Paulo, no município de Oswaldo Cruz, uma casa com dois quartos, uma vaga na garagem e 168 metros quadrados de área total recebe lances a partir de R$ 124,4 mil, valor 42% abaixo da avaliação. No bairro Chácara São João, um apartamento com duas vagas na garagem e 146 metros quadrados de área total pode ser arrematado a partir de R$ 258 mil.

Entre as oportunidades do banco na Bahia está uma casa em Salvador, com dois quartos com suítes, no valor de R$ 93,3 mil. Na capital mineira, uma casa com 2 dormitórios e 380 metros quadrados de área total está disponível com valor 58% abaixo da avaliação, com lance inicial de R$ 409,5 mil.

Pela Sold, o banco Inter completa a lista de instituições financeiras com propriedades leiloadas e disponibiliza lotes até 28 de julho. Entre os imóveis há um apartamento de 81 metros quadrados, no bairro de Santo Amaro, em São Paulo, no valor de R$ 255 mil.

Todas as unidades estão disponíveis no site da Sold e os imóveis desocupados podem ser visitados mediante o agendamento pelo e-mail imoveis.sac@sold.com.br.

O Santander também oferece, via Frazão Leilões, 96 imóveis no próximo dia 28 de julho, às 11h30, entre eles apartamentos e casas. Ceará, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo são os 11 Estados brasileiros que contam com ofertas.

Esse leilão conta com lance inicial até 70% abaixo do valor de mercado, financiamento pelo crédito imobiliário do banco de até 80% do valor do imóvel, com taxa de 6,99% e em até 420 meses. Débitos de IPTU e condomínio serão quitados pelo Santander até o dia do leilão.

A casa localizado na Rua Victor Losacco, no Interlagos, São Paulo é um dos destaques desse leilão. Com uma área total de 110,35m², o imóvel está avaliado em R﹩ 400.000,00; o lance inicial é de R﹩ 235.200,00. Já o apartamento situado na Rua Siqueira Campos, em Cascavel, Paraná conta com 87,90m² de área útil, está desocupado e avaliado em R﹩390 mil, com lance inicial de R$ 255 mil.

Em Minas Gerais, o destaque fica para um apartamento localizada na Rua Gustavo Ladeira, Belo Horizonte. Conta com 117,73m² de área total, duas vagas de garagem e também está desocupado. O lance inicial para adquirir este imóvel pelo leilão é de R﹩ 215.600,00, mas está avaliada em R﹩ 320.000.

O leilão está aberto e quem se interessar por algum imóvel pode dar um lance. As informações sobre todos os lotes estão disponíveis no link: http://www.frazaoleiloes.com.br/leiloes/5465-5465-leilao-de-imoveis-residenciais-banco-santander.

Plataforma tem 46o imóveis abertos para lances

O banco Itaú realiza leilão de 28 imóveis no fim do mês, com lances a partir de R$73.800, 10% de desconto para pagamento à vista e parcelamento do lance em até 78 vezes. O evento será realizado no dia 30 (quinta-feira), a partir das 15h, no site do Mega Leilões. O leilão também conta com imóveis em Goiás, Maranhão, Paraná, Piauí, Rio Grande do Norte e São Paulo.

“Com a retomada gradual da economia, o setor imobiliário deve ficar aquecido nos próximos meses, pois a queda da taxa de juros e as novas modalidades de financiamento estão beneficiando quem sonha com a casa própria”, comenta Fernando Cerello, leiloeiro oficial da Mega Leilões.

Já a plataforma Zukerman Leilões está com 469 imóveis abertos para lances dos interessados, que podem participar de forma on-line. As propriedades oferecidas são casas, apartamentos, terrenos, galpões, áreas rurais e prédios comerciais, ocupados e desocupados.

Os bens estão localizados em todas as regiões, nos seguintes estados: Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

É possível encontrar 292 lotes de diversas instituições financeiras, como Bradesco, Banco Inter, Banco Pan, Banco Santander, Banco Safra e Tricury. Os valores estão abaixo do mercado, e o pagamento pode ser à vista ou parcelado, dependendo do imóvel escolhido. Os lances vão de R$ 24 mil a R$ 69,2 milhões.  

Onze dos imóveis estão localizados no Paraná, nas cidades de Cantagalo, Ponta Grossa, Formosa do Oeste, Ibiporã, Londrina e a capital, Curitiba. Os imóveis estão avaliados entre R$ 44.224,79 (terreno de 266,78 m² em Cantagalo) até 653.455,18 (imóvel comercial de 420 m² em Ibiporã).

Para participar da negociação e ofertar lances nos imóveis, os interessados devem se cadastrar no site da Zukerman Leilões, ler atentamente o edital do lote desejado e se habilitar para o leilão. Depois de habilitado, basta dar os lances no imóvel para ter a chance de arrematá-lo.   

Para saber mais sobre o leilão extrajudical do Itaú Unibanco e da Mega Leilões, acesse: www.megaleiloes.com.br

Leilões banco Santander
Encerramento: 28 e 29 de julho, às 15h
Link: https://www.sold.com.br/santander               

Leilões banco Inter
Encerramento: entre os dias 16 e 28 de julho
Link: https://www.sold.com.br/bancointer

Dicas para evitar golpes em leilões virtuais

Quadrilhas especializadas em crimes digitais têm aproveitado o momento para aplicar golpes, principalmente criando sites falsos de leilões virtuais.

De acordo com Marina Honda, diretora de operações da MaisAtivo, empresa de intermediação do Grupo Superbid, os sites criados pelas quadrilhas são muito sofisticados, com fotos dos bens e logomarcas das empresas reproduzidas de forma muito parecida com os verdadeiros portais de leilão.

“Dessa forma, induzem o internauta a acreditar que estão realmente participando de um pregão real”, alerta Marina. Segundo ela, é preciso estar atento a detalhes e ter conhecimento de informações que evitem problemas no futuro. A primeira recomendação da diretora de operações é ficar atento ao edital do leilão.

“Todo leilão oficial possui um edital com as condições de venda e pagamento; neste consta o nome completo do leiloeiro e seu número de matrícula na respectiva junta comercial”, explica Marina. Na Junta Comercial de São Paulo, por exemplo, há uma lista com o nome de todos os leiloeiros, telefone e endereço. Caso haja dúvidas, o interessado pode entrar em contato com o profissional para averiguar se o leilão é oficial.

Outra dica, de acordo com Marina, é visitar os lotes à venda. Dessa forma, o interessado pode checar se os bens leiloados existem e em que condições  se encontram. “Todos os lotes ficam disponíveis para visitação”, reforça.

Além da visitação, Marina lembra que o arrematante pode acompanhar o leilão fisicamente, embora a modalidade virtual esteja em alta.