Economize Pix não deve impulsionar vendas em sua primeira Black Friday

Pix não deve impulsionar vendas em sua primeira Black Friday

Apesar da grande divulgação, especialistas afirmam que sistema é muito recente e pode gerar dúvidas entre consumidores e varejistas

  • Economize | Raphael Fernandes*, do R7

Pix deve ser mais utilizado no Natal

Pix deve ser mais utilizado no Natal

Pixabay

O Pix, novo sistema de pagamento instantâneo do Banco Central, iniciou suas operações no último dia 16. Desde então, tem sido cada vez mais utilizado pelos brasileiros. Por ser muito recente, apesar de a grande divulgação que tem recebido, ele não deve impulsionar as vendas da Black Friday.

Leia mais: Aumento do e-commerce deve criar mais promoções na Black Friday

"Ainda que o Pix seja uma boa novidade, eu não acredito que o sistema impulsionará as vendas da Black Friday. A tecnologia é recente e, por mais que tenha divulgação, creio que para muita gente seu funcionamento não seja tão claro", afirma Thaís Cíntia Cárnio, advogada e professora de direto e mercado financeiro da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Leia mais: Pix: novo sistema de pagamentos promete ser rápido e seguro

Até o último domingo (22), 83,490 milhões de chaves Pix já haviam sido cadastradas, segundo levantamento do BC (Banco Central).

Apesar de não acreditar em um grande impacto na Black Friday, Thaís diz que o lançamento da ferramenta ocorre em um bom momento e diz que no Natal o Pix pode ser mais utilizado.

Veja também: Black Friday: como não cair em golpes e evitar endividamento?

"Eu acho um bom momento para testar, verificar como funciona e informar os consumidores a respeito. Afinal de contas, nós estamos a pouco mais de um mês do Natal", analisa Thaís.

A professora ainda destaca que o mercado está otimista com a nova tecnologia, principalmente pela inovação que o sistema disponibiliza, como as transferências instantâneas em qualquer hora e dia da semana.

Aspectos positivos para a Black Friday

O Pix é um sistema que traz mais praticidade para o mercado financeiro e, de acordo com Thaís, esse aspecto e a ausência de tarifa nas transações são os principais aspectos positivos para o consumidor que for usar.

Leia mais: O que é o Pix e para que serve? Veja 40 perguntas e respostas

Pelo lado dos lojistas, segundo a professora, os benefícios ficam por conta da disponibilidade imediata de recursos.

"Ambos os lados saem ganhando, cada um na sua esfera de atuação, mas de maneiras interessantes", afirma Thaís.

Perigos do Pix na Black Friday

André Ferraz, CEO e co-fundador da Inloco e Incognia, empresas de segurança e performance a aplicativos, diz que falar sobre segurança digital não deveria ser somente em períodos como a Black Friday.

Também alerta para as fraudes que podem ocorrer no sistema de pagamentos instantâneos no dia a dia.

Leia mais: Veja perguntas e respostas sobre o Pix, novo serviço de transferências

"Quando falamos em pagamentos instantâneos, também pensamos em fraudes instantâneas. Por conta disso, haverá uma limitação na possibilidade de fazer verificações manuais das transações, que ainda é um processo muito comum no e-commerce brasileiro", afirma Ferraz.

Isso leva a uma necessidade de modernização das técnicas de prevenção à fraude, que precisarão ser automatizadas e instantâneas

André Ferraz

Outro formato de pagamento que também terá adoção acelerada e traz novos desafios é o QR code.

"Novos golpes como o uso de QR codes falsos e QR phishing já são realidade onde o formato é mais popular, como na China", destaca o CEO.

Leia mais: Pix: grana cai na conta em 10 segundos; entenda como funciona

Por fim, Ferraz também diz que é preciso tomar cuidado ao compartilhar dados pessoais, seja no mundo físico ou digital, é sempre importante questionar.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Márcia Rodrigues

Últimas