R7 Afortunados explica: por que o dólar atingiu a maior alta da história?

O especialista Bernardo Pascowitch explica o investimento na dívida pública norte-americana e fala sobre o impacto do coronavírus na economia mundial

Os investimentos mais seguros do mundo são os títulos da dívida pública dos EUA

Os investimentos mais seguros do mundo são os títulos da dívida pública dos EUA

Pixabay

A cotação do dólar tem operado em alta constante no Brasil e no mundo. Com uma série de incertezas no cenário internacional, em razão da pandemia de coronavírus e oscilações no mercado financeiro global, o comportamento de muitos investidores é o de procurar por investimentos mais seguros. A ação, definida em inglês como Fly To Safety (Voar para a Segurança, em tradução livre), explica por que a moeda norte-americana registra altas antes nunca vistas em muitos países.

De acordo com o especialista em finanças Bernardo Pascowitch, os momentos de volatilidade e incerteza, como o que estamos vivendo, causam medo nos investidores. “Eles tiram seus recursos ativos mais arriscados e colocam dinheiro em ativos mais sólidos, mais seguros”, explica. A dinâmica supervaloriza o dólar porque, segundo Pascowitch, os investimentos mais seguros são os títulos da dívida pública dos Estados Unidos, uma das maiores economias do mundo.

Para o especialista, a saída de dinheiro de um país para investimento em outro lugar mais seguro (nos Estados Unidos, por exemplo) coopera para o que temos visto acontecer. “Dentro desse cenário, há um fluxo muito forte de recursos saindo de países, e uma redução de dinheiros em países resulta em desvalorização da moeda”, explica. Pascowitch ainda comenta que não foi apenas o real que se desvalorizou frente ao dólar, mas muitas outras moedas também.

Simule seu investimento na CM Capital

“Quando os investidores de todo o mundo levam seus recursos para comprar títulos da dívida pública norte-americana, isso faz com que o dólar se valorize no mundo inteiro e as outras moedas caiam. Não é só com o real, mas o Brasil também cai nessa esteira de desvalorização”, analisa.

Pascowitch também relembra que esse é o pior cenário da história do Brasil em relação ao aumento do dólar. “O dólar está batendo altas históricas. Em taxa nominal, é o pior cenário no Brasil. É também o pior cenário da Bolsa [de Valores], não em desvalorização, porque na crise de 2008 a desvalorização foi maior. Mas em termos de rapidez na desvalorização e na queda, tem sido muito grande e rápido. É a maior queda e no menor intervalo de tempo”, avalia.

Coronavírus e o mercado financeiro
Para o especialista, é bastante complicado prever como o mercado financeiro vai lidar e reagir com a ameaça do coronavírus se espalhando por todo o mundo. Ele explica que nunca tivemos na história pós-Segunda Guerra Mundial uma situação como essa, a completa restrição de circulação da sociedade e das populações. “Isso traz uma imprevisibilidade muito grande do que vai acontecer. O que eu tenho pensado e dito é que essa situação só vai melhorar na medida em que vacinas ou tratamentos sejam desenvolvidos”, acredita.

Pascowitch comenta também que o anúncio da possibilidade de usar cloroquina no combate ao coronavírus aqueceu o mercado, mas não o suficiente. “A crise pode se aprofundar. O Brasil e os Estados Unidos não chegaram ao ápice da doença ainda, então, só a partir do desenvolvimento de cura e/ou tratamento que poderemos ver como o mercado ficará”, analisa.

O que fazer?
Em tempos de crise e volatilidade, é fundamental manter o equilíbrio emocional e contar com especialistas na administração do investimento. A CM Capital, em primeiro lugar no ranking entre as melhores corretoras do país, dá todo suporte aos seus clientes neste momento de pandemia e indica os melhores investimentos para lucrar e/ou proteger investimentos diante de cenários complexos como este.

Com especialistas que oferecem conselhos e analisam a situação de cada cliente, a CM Capital se dedica para evitar que fatores externos, como o aumento do dólar, tenham um impacto negativo na carteira de cada investidor. De acordo com Vitor Baldi, diretor de operações da CM Capital, a empresa é a primeira corretora a oferecer atendimento por aplicativo no Brasil. “Nossos especialistas estão preparados para auxiliar todos, independentemente da renda e patrimônio, sem custo”, explica. Em tempos de isolamento social, a CM Capital se destaca no atendimento virtual.

CM Capital: a corretora dos grandes players institucionais agora no varejo