Economize Sites de vendas perderam mais de R$ 90 mi por falhas na Black Friday

Sites de vendas perderam mais de R$ 90 mi por falhas na Black Friday

E-commerces monitorados impediram o consumidor de navegar em suas páginas por quase 65 horas durante o evento, revela estudo da Sofist

Black Friday

Sites perdem R$ 1,5 milhão por cada hora fora do ar

Sites perdem R$ 1,5 milhão por cada hora fora do ar

Bruce Mars/Pexels

As lojas virtuais brasileiras perderam mais de R$ 97 milhões durante a Black Friday da última sexta-feira (29), período mais importante para o varejo eletrônico no Brasil.

O estudo realizado pela empresa de softwares Sofist aponta que 90 dos 104 sites monitorados impediram o consumidor de navegar em seu e-commerce em algum momento do dia, somando mais de 65 horas de indisponibilidade.

Para chegar ao prejuízo, a pesquisa considerou dados do Google que apontam para a perda de R$ 1,5 milhão em receita por cada período de 60 minutos que um e-commerce ficar fora do ar durante a Black Friday.

Leia mais: Faturamento do comércio salta 20% durante a Black Friday

O levantamento leva em conta um site estava indisponível toda vez em que apresentou problemas técnicos, como páginas de erro, uso de página de espera, demora excessiva e falha no carregamento após 45 segundos do acesso inicial.

De acordo com a Sofist, “muitas empresas ainda não estão prontas para oferecer a melhor experiência no canal online para seus consumidores, seja através de um app, um site desktop ou site mobile”.

O pior momento da sexta-feira foi registrado pela manhã, das 8h às 12h, intervalo que somou mais de 37 horas de instabilidade e somou mais de R$ 55 milhões de prejuízo. O monitoramento mostra que 33 lojas virtuais foram afetadas por um sistema que apresentava um “selo de certificação”.

“A recomendação que observamos e lemos em vários canais envolvendo os e-commerces era de que o selo fosse removido ou desativado o quanto antes, dado que estava prejudicando a experiência dos usuários e as vendas", afirma o CEO da Sofist, Bruno Abreu, sobre a falha que elevou o tempo de carregamento das páginas.

Na análise entre a noite da quinta-feira (28 de novembro) e segunda-feira (2 de dezembro), a pesquisa aponta que a perda do varejo online brasileiro no período foi de R$ 132 milhões, fruto de 88 horas e 2 minutos de indisponibilidade.