Teto dos benefícios do INSS pode chegar a R$ 6.351,20 em 2021

Ministério da Economia revisou estimativa para o INPC, que passou de 2,35% para 4,10%. Se confirmado novo indicador, segurados podem receber mais

Reajuste pelo INPC vale para todos os benefícios pagos aos segurados do INSS

Reajuste pelo INPC vale para todos os benefícios pagos aos segurados do INSS

LUIS LIMA JR/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Uma boa notícia para os trabalhadores que ganham o salário mínimo (R$ 1.045) e para os aposentados que recebem benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Os valores dos pisos salariais podem sofrer um reajuste maior do que o previsto inicialmente no PLDO (Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias) em 2021 e o teto do benefício pode chegar a R$ 6.351, 20 de acordo com projeções realizadas a partir da nova estimativa do INPC. 

Leia mais: Aposentadoria: cinco revisões para pedir após a reforma da Previdência

O Ministério da Economia revisou a estimativa para o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2020, que passou de 2,35% para 4,10%.

O indicador é usado para reajustar o valor do salário mínimo e dos benefícios pagos pelo INSS.

Leia mais: Trabalhador pode usar tempo de auxílio na aposentadoria especial

Se a elevação for confirmada, o piso salarial passará de R$ 1.045 para R$ 1.087,85 em 2021.

Leia mais: Aposentado pode indicar em vida filho que receberá pensão por morte

No PLDO – projeto que serve de base para o governo elaborar a proposta orçamentária para o próximo ano – enviado em abril, a projeção inicial do salário mínimo era de R$ 1.079.

A pedido do R7 Economize, o advogado Giovanni Magalhães, especialista em cálculos previdenciários da ABL Calc, fez uma projeção de como ficariam os benefícios do INSS – do piso ao teto – com o INPC a 4,10%.

Arte R7

O INPC também influencia o reajuste de outros benefícios do INSS, sejam eles assistenciais ou previdenciários.

Leia mais: Veja 5 revisões que excluem o fator previdenciário da sua aposentadoria

Entre eles, estão o BPC (Benefício de Prestação Continuada), auxílio doença, auxílio acidente, aposentadoria por invalidez.