Novo Coronavírus

Economia Efeito negativo cai, mas 3 em cada 10 empresas ainda 'sentem' a covid

Efeito negativo cai, mas 3 em cada 10 empresas ainda 'sentem' a covid

Do total, 85% das companhias conseguiram manter o quadro de funcionários, 8,1% demitiram e 6,3% contrataram novas pessoas

  • Economia | Do R7

Pandemia teve efeito positivo par 28,6% das empresas

Pandemia teve efeito positivo par 28,6% das empresas

Bruno Santos/Folhapress - 18.05.2020

A quantidade de empresas que ainda sentem impactos negativos da pandemia na atividade diminuiu no final de agosto, mas três em cada dez companhias brasileiras ainda acusam os efeitos do novo coronavírus nos negócios.

Os dados estão na Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas empresas, divulgada nesta quinta-feira (1º) pelo

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

Segundo o levantamento, das 3,4 milhões de companhias em operação no país no final do mês passado, 33,5% informaram que ainda sofrem os efeitos da pandemia do novo coronavírus — um recuo em relação aos 38,6% registrados no meio de agosto.

Por outro lado, 37,9% informaram que a pandemia teve efeito pequeno ou inexistente nas atividades. Outros 28,6% disseram aos pesquisadores que houve impacto positivo da pandemia nos negócios. Empresas de todos os portes sinalizaram melhora na percepção.

Para mais da metade (52,6%) das empresas de grande porte, os efeitos da pandemia foram pequenos ou inexistentes. O percentual é de 43,3% para as intermediárias e de 37,8% para as de pequeno porte. 

O setor da construção foi o que mais sentiu redução nas vendas (42,7%). Segundo o IBGE, "para 40,7% das empresas do comércio, ressalta-se a maior incidência de efeitos positivos, com destaque para o comércio varejista (43%) e comércio de veículos, peças e motocicletas (46,6%)". 

 Mudanças pela pandemia

A pesquisa do IBGE mostra que 85% das empresas mantiveram o número de funcionários na segunda quinzena de agosto, 8,1% demitiram e 6,3% aumentaram o quadro. 

Entre as 280 mil empresas que reduziram a quantidade de empregados, 56,8% (ou 159 mil) diminuíram em até 25% seu pessoal.

As medidas adotadas pelas companhias para diminuir os efeitos da pandemia foram prevenção e manutenção de medidas extras de higiene, adotadas por 93,1% das empresas em funcionamento, 25,7% mantiveram o trabalho domiciliar e 20,1% anteciparam férias dos funcionários.

Últimas