Reforma da Previdência
Economia Efetivo das Forças Armadas será reduzido nos próximos 10 anos

Efetivo das Forças Armadas será reduzido nos próximos 10 anos

Corte no efetivo consta no projeto de lei com a reestruturação da carreira dos militares, enviado ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20)

Efetivo das Forças Armadas será reduzido nos próximos 10 anos

Efetivo das Forças Armadas deve ser reduzido

Efetivo das Forças Armadas deve ser reduzido

Dario Oliveira/Código19/Estadão Conteúdo

O efetivo das Forças Armadas será reduzido em 10% nos próximos dez anos. O corte consta do projeto de lei com a reestruturação das carreiras militares, enviado nesta quarta-feira (20) ao Congresso Nacional.

De acordo com os ministérios da Economia e da Defesa, o corte abrange tanto militares de carreira como temporários e afetará 36 mil pessoas até 2029. Atualmente, o Exército, a Marinha e a Aeronáutica têm 45% militares de carreira e 55% temporários, que ficam nas Forças Armadas por oito anos e são dispensados.

Dependentes
A reforma da Previdência dos militares reduz as categorias de dependentes. Para as pensões pagas independentemente da renda do dependente, o total de categorias passou de oito para duas. Somente cônjuges ou companheiros em união estável e filho ou enteado menor de 21 anos ou inválido receberão pensões do regime militar.

Para as pensões pagas a dependentes sem fonte de renda, o total de categorias caiu de 10 para três. Os benefícios serão concedidos apenas a pai e mãe; tutelado, curatelado inválido ou menor de 18 anos que viva sob a guarda do militar por decisão judicial; e filho ou enteado estudante menor de 24 anos.