Economia Eletrobras abre plano de demissão consensual nesta segunda-feira

Eletrobras abre plano de demissão consensual nesta segunda-feira

Trabalhadores que queiram aderir ao plano serão desligados da empresa em oito grupo, no período de 30 de maio a 14 de dezembro deste ano

Eltrobras abre plano de demissão voluntária

torres de energia, eletrobras, app, foto em alta, 900

torres de energia, eletrobras, app, foto em alta, 900

Ueslei Marcelino/Reuters - 31.08.2017

A Eletrobras lançou nesta segunda-feira (26) o Plano de Demissão Consensual. Os trabalhadores que quiserem se demitir da empresa têm até o dia 27 de abril deste ano para aderirem ao plano.

As demissões vão acontecer em oito turmas, de 30 de maio até 14 de dezembro. ​​

Para ingressar no plano, os trabalhadores precisam de, no mínimo, 10 anos de vínculo empregatício com a companhia ou anistiados e reintegrados à empresa por meio da Comissão Especial Interministerial de Anistia – Lei nº 8.878/1994 (neste caso não há exigência de tempo mínimo de empresa).

A Eletrobras diz que a meta é desligar três mil funcionários em todas as empresas, economizando cerca de R$ 80 milhões ao ano. 

As demissões acontecem por causa da crescente automação adotada nas empresas Eletrobras, na utilização de um sistema de gestão empresarial unificado nas companhias e também da criação de um Centro de Serviços Compartilhados.

Além disso, a redução de quadro de pessoal busca um alinhamento dos custos da Eletrobras às tarifas, evitando prejuízos operacionais no futuro.

O plano está sendo implementado nas empresas Eletrobras Cepel, CGTEE, Chesf, Eletronuclear, Eletronorte, Amazonas GT, Eletrosul e Furnas, além da própria holding. Ele foi aprovado pela Sest (Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais).

    Access log