Economia Em 18 horas, 37,3 milhões fazem consulta sobre dinheiro esquecido

Em 18 horas, 37,3 milhões fazem consulta sobre dinheiro esquecido

Nova plataforma sobre valores a receber começou a funcionar nesta segunda; saques serão liberados a partir de 7 de março

  • Economia | Do R7

Novo site para consulta de dinheiro esquecido registrou instabilidade

Novo site para consulta de dinheiro esquecido registrou instabilidade

WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-25/01/2022

O BC (Banco Central) informou que foram feitos 37,335 milhões de consultas de CPFs e CNPJs nas primeiras 18 horas do serviço SVR (Sistema Valores a Receber). A nova plataforma, aberta no fim da noite deste domingo (13), permite que pessoas e empresas consultem se têm dinheiro esquecido em contas de instituições financeiras. O número de consultas foi registrado até as 18h30 de hoje.

Segundo o BC, foram 29.592.071 consultas de pessoas físicas sem saldo e 6.934.903 com saldo. De empresas, foram registradas 737.729 consultas sem saldo e 71.154 com saldo.

O Sistema Valores a Receber já pode ser acessado pelo site valoresareceber.bcb.gov.br. Basta informar o CPF ou o CNPJ e a data de nascimento ou a de abertura da empresa. A nova plataforma também registrou instabilidade e chegou a sair do ar no início da tarde desta segunda-feira, mas voltou a funcionar minutos depois.

O novo endereço foi criado após o aumento dos acessos ter provocado pane no portal do Banco Central em 24 de janeiro deste ano, quando foi lançado o SRV, que possibilita que a população confira se tem dinheiro em contas encerradas com saldo disponível ou devido a tarifas cobradas indevidamente em operações de crédito, por exemplo.

A consulta sobre valores esquecidos será feita em duas fases. O BC calcula que há R$ 3,9 bilhões em valores esquecidos nas instituições financeiras nessa primeira etapa, de 28 milhões de CPFs e CNPJs. No total, são R$ 8 bilhões.

Caso tenha valores a receber, o usuário será informado sobre a data e o período para consultar o saldo existente e solicitar o resgate. Para dar andamento ao processo, será necessário estar cadastrado na plataforma Gov.br, do governo federal.

A divisão de agendamentos se dará de acordo com o ano de nascimento — para pessoas físicas — ou da criação da empresa — para pessoas jurídicas.

Para datas de nascimento ou criação de empresas anteriores a 1968, o período de agendamento de consulta e resgate será entre 7 e 11 de março, com repescagem no dia 12.

Para quem nasceu ou criou uma empresa entre 1968 e 1983, o intervalo é de 14 a 18 de março, com repescagem no dia 19.

Para pessoas nascidas ou empresas criadas após 1983, o agendamento ficará entre 21 e 25 de março, com repescagem no dia 26.

Usuários que perderem a data do agendamento original e a repescagem poderão consultar ou solicitar o resgate do saldo existente a partir de 28 de março.

Últimas