Economia Emprego na indústria tem 12 meses seguidos de alta, mostra CNI

Emprego na indústria tem 12 meses seguidos de alta, mostra CNI

Contratações superaram as demissões entre agosto de 2020 e julho de 2021, acumulando crescimento de 7%

  • Economia | Do R7

A massa salarial caiu 2,3% em julho na indústria, após alta de 1% no mês anterior

A massa salarial caiu 2,3% em julho na indústria, após alta de 1% no mês anterior

Reuters - 2.3.2020

O emprego industrial cresceu 0,5% em julho deste ano e completou 12 meses de altas consecutivas. Entre agosto de 2020 e julho de 2021, o emprego aumentou 7%. A última vez que o emprego acumulou alta de 7% em 12 meses foi em outubro de 2010. Os números são dos  Indicadores Industriais, divulgados nesta quinta-feira (2), pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Leia também: Produção industrial desaba 1,3% e perde nível pré-pandemia

Os dados mostram ainda que a UCI (Utilização da Capacidade Instalada) ficou em 82,3% em julho de 2021, um recuo de 0,3 ponto percentual na comparação com o mês anterior, mas uma alta de 6,1 ponto percentual na comparação com julho de 2020, quando a indústria ainda retomava suas atividades, após a paralisação de meses antes provocada pela pandemia.

“Apesar da leve queda ocorrida no mês, a Utilização da Capacidade Instalada está acima de 80% há cinco meses”, diz o gerente de análise econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

As horas trabalhadas na produção aumentaram 0,3% em julho, na comparação com junho. No acumulado de 2021, o índice apresenta queda de 3,8%. Mas o faturamento real da indústria caiu 0,4% em julho de 2021, após queda de 0,7% no mês anterior.

Além disso, a massa salarial caiu 2,3% em julho, após alta de 1% no mês anterior. O indicador vem alternando altas e baixas desde o início do ano. Na comparação com o mesmo mês de 2020, a massa salarial cresce 5,5%.

O rendimento médio real pago aos trabalhadores da indústria caiu 3,1% em julho de 2021, após alta de 1,3% no mês anterior, considerando a série livre de efeitos sazonais. Com a queda, o rendimento mostra queda de 2,5% na comparação com dezembro e é 1,5% menor que o registrado em julho de 2020.

Últimas