Economia Empréstimo emergencial do BNDES a empresas será menor

Empréstimo emergencial do BNDES a empresas será menor

Criado em 2020 para empresas com faturamento de R$ 360 mil a R$ 300 milhões, o Peac contou com garantia de 80% do BNDES

Reuters - Economia
O presidente do BNDES, Gustavo Montezano

O presidente do BNDES, Gustavo Montezano

Adriano Machado/Reuters 15.07.2020

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) está pronto para uma retomada da linha de crédito emergencial para empresas, mas uma segunda rodada do programa terá abrangência menor devido a restrições orçamentárias do governo federal, disse o presidente do banco, Gustavo Montezano.

"Nós estamos prontos, dependemos só de aval do Congresso Nacional", disse Montezano nesta terça-feira (30), durante evento promovido pelo Banco Daycoval. "Mas, desta vez, o programa seria mais cirúrgico por causa de restrições fiscais."

Criado no ano passado para apoiar empresas com faturamento de R$ 360 mil a R$ 300 milhões, o Peac (Programa Emergencial de Acesso a Crédito) contou com uma garantia de 80% do BNDES.

O programa, que terminou em dezembro, desembolsou cerca de R$ 92 bilhões, disse Montezano.

Últimas