Estejam prontos para enfrentar uma desaceleração econômica inesperada, dirá UE ao G20

BRUXELAS (Reuters) - Ministros das Finanças da União Europeia vão alertar seus pares das nações mais industrializadas do mundo que eles deveriam se preparar para enfrentar uma desaceleração global potencialmente grande, mostrou um documento da UE visto pela Reuters.

O alerta amplia as preocupações sobre o impacto do surto de coronavírus na China, cujo numero de mortes disparou nesta quinta-feira após um novo método de teste para infecções ser adotado na província de Hubei, epicentro da epidemia.

Sem mencionar explicitamente o coronavírus, a UE dirá a uma reunião de ministros das Finanças do G20 na próxima semana que o mundo deveria se preparar para notícias ruins inesperadas.

"O G20 deveria se proteger contra riscos negativos e estar pronto para responder a uma desaceleração maior que a esperada", disse o documento interno da UE.

Mais cedo nesta quinta-feira, a Comissão Europeia, braço executivo da UE, afirmou que a epidemia de coronavírus representa um importante risco negativo para o crescimento econômico, embora seja difícil avaliar no momento seu impacto.

O crescimento global deve ter desacelerado no último trimestre de 2019, mas a expectativa é de que ganhe ritmo este ano.

O texto da UE será adotado na terça-feira, em uma reunião de ministros das Finanças da UE, antes de ser distribuído no encontro do G20 de ministros e presidentes de bancos centrais em 20 a 23 de fevereiro em Riad.

"O crescimento econômico global continua fraco, em meio a sinais de estabilização, em particular na indústria global", diz o documento, acrescentando que as tensões comerciais continuam elevadas mesmo após o acordo comercial inicial entre Estados Unidos e China.

"As tensões geopolíticas permanecem altas. A resolução dessas tensões merece o nível mais alto de prioridade", completa o documento, pedindo ao G20 que continue com seu trabalho para lidar com os desequilíbrios globais.

(Reportagem de Francesco Guarascio)