Economia Estimativa para safra de 2021 cai pelo 6º mês seguido, indica IBGE

Estimativa para safra de 2021 cai pelo 6º mês seguido, indica IBGE

Previsão aponta que colheita de cereais, leguminosas e oleaginosas de atingir 250,9 milhões de toneladas neste ano

  • Economia | Do R7

Safra de milho foi prejudicada pela falta de chuvas

Safra de milho foi prejudicada pela falta de chuvas

Reprodução/Freepik

A safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve alcançar 250,9 milhões de toneladas em 2021, após a sexta revisão para baixo da estimativa do SPA (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola),

Com o resultado de setembro divulgado nesta quinta-feira (7) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a produção deve ficar 1,3% abaixo da obtida em 2020, que atingiu o recorde de 254,1 milhões de toneladas.

O gerente da pesquisa, Carlos Barradas, explica que o declínio da produção de grãos se deve, principalmente, à falta de chuvas em estados produtores, o que prejudicou a colheita de milho ao longo deste ano.

“O país vive uma crise hídrica. A quantidade de chuvas está muito abaixo do que normalmente é esperado. A soja, por ter sido plantada e colhida com atraso, diminuiu a ‘janela de plantio’ da segunda safra do milho, que vem logo depois da colheita dela. Por isso ficou mais dependente de boas condições climáticas e, como as chuvas não vieram, houve redução na produção dessa safra”, aponta o pesquisador.

Além da falta de chuvas, Barradas cita a ocorrência de geadas em outras áreas produtoras do milho. “O clima do Sul, diferentemente do Centro-Oeste, é mais instável. Neste ano, o inverno foi mais rigoroso e o Paraná, por exemplo, foi atingido por geadas, o que prejudicou as lavouras do Estado.”

Últimas