Economia EUA: sem novo apoio fiscal, aéreas ameaçam demitir mais de 30 mil 

EUA: sem novo apoio fiscal, aéreas ameaçam demitir mais de 30 mil 

Nesta quinta-feira (1º) expiram programas de proteção a empregos criados pelo Tesouro; American e United devem ter maior parte dos cortes

Agência Estado
Pandemia devastou caixa das empresas aéreas

Pandemia devastou caixa das empresas aéreas

Brian Snyder / Reuters - 3.8.2020

Sem novo apoio fiscal do Congresso, as companhias aéreas dos Estados Unidos podem demitir mais de 30 mil trabalhadores já nesta quinta-feira (1º), quando expiram os programas de proteção a empregos criados pelo Tesouro local. American Airlines e United Airlines devem ser responsáveis pela maior parte dos cortes.

Protocolos sanitários garantem segurança dos voos, dizem aéreas

Por isso, o setor e os sindicatos estão em um grande lobby junto aos legisladores para garantir uma nova rodada de auxílio. Os democratas da Câmara dos Representantes dos EUA incluíram mais de US$ 25 bilhões para as aéreas em seu pacote fiscal, anunciado na segunda-feira (28) pela presidente da Casa, Nancy Pelosi. O fundo pode ser votado no Congresso ainda nesta quarta-feira (30).

A economia americana melhorou? Veja a resposta em seis gráficos

Últimas