EXCLUSIVO-Coronavírus e derrocada dos mercados fazem Caixa Seguridade suspender IPO, dizem fontes

Por Carolina Mandl e Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Seguridade decidiu suspender sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), disseram duas fontes com conhecimento do assunto nesta segunda-feira, em meio à turbulência das bolsas de valores causada pela forte queda nos preços do petróleo e temores de investidores sobre os efeitos da epidemia de coronavírus sobre a economia global.

"Agora não dá mais pra fazer, vai atrasar pelo menos três a seis meses", disse uma das fontes. A previsão inicial era de que o IPO fosse concluído em abril.

O IPO da Caixa Seguridade pretendia levantar mais de 10 bilhões de reais, na maior oferta esperada até agora para 2020.Representantes da Caixa não comentaram o assunto de imediato.

O adiamento pode prejudicar expectativas de bancos de investimentos de que 2020 seja um ano recorde de IPOs e ofertas subsequentes de ações.

Construtoras, bancos, varejistas e empresas de outros setores estão entre mais de 25 pedidos de IPOs à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) neste ano.

Algumas empresas ainda não tomaram uma decisão final sobre prosseguir com seus planos de abertura de capital ou adiar os planos, disseram três fontes. Como as empresas já fizeram seus pedidos preliminares junto aos reguladores de valores mobiliários, ainda podem esperar cerca de duas semanas antes de uma decisão final.

     Outras companhias já estão perto do prazo para concluir seus IPOs, incluindo o Banco Daycoval, que previa captar o equivalente a 1 bilhão de dólares nas próximas semanas.