Novo Coronavírus

Economia Fabricante de caminhões chinesa investe no Brasil durante pandemia

Fabricante de caminhões chinesa investe no Brasil durante pandemia

Regras de isolamento social impulsionaram o comércio eletrônico no Brasil, criando maior demanda por camionetes e veículos urbanos de carga

  • Economia | Marco Antonio Araujo, do R7

“Compras online ganharam importância", considera Mendonça de Barros

“Compras online ganharam importância", considera Mendonça de Barros

EVELSON DE FREITAS/ESTADÃO CONTEÚDO

Com meta de ocupar 10% do mercado brasileiro de caminhões, a Foton Brasil (do Grupo BAIC, conglomerado industrial chinês) considera a pandemia do covid-19 uma oportunidade de negócios. ‘Este é um momento estratégico, apesar da crise”, avalia o presidente do Conselho de Administração da empresa, Luiz Carlos Mendonça de Barros.

As regras de isolamento social impulsionaram o comércio eletrônico no Brasil, criando maior demanda por logística e veículos urbanos de carga, nicho de mercado explorado pela marca chinesa – que opera em solo brasileiro desde 2010.

“Com esta quarentena, as compras online ganharam importância e essa é uma tendência que veio para ficar. Haverá demanda de caminhões leves e médios”, diz Mendonça de Barros.

“Esse mercado [de caminhões, no Brasil] sempre cresceu mais do que o crescimento da economia, porque é um país em grande demanda logística, tanto para exportar grãos como para abastecimento interno”, comenta o executivo.

A Foton Brasil já iniciou os testes de rodagem do novo caminhão TM 2.8, indicado para transporte urbano e com lançamento previsto para o segundo semestre. A camionete (de 2,8 toneladas) oferece características de um automóvel – e pode ser guiada por motoristas com carteira de habilitação categoria B. 

Últimas