Falta de confiança atinge todos os 29 setores da indústria, aponta CNI

Entidade aponta que resultado "reflete o agravamento da crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus"

Confiança de todos setores está abaixo dos 50 pontos

Confiança de todos setores está abaixo dos 50 pontos

Pexels

A falta de confiança dos empresários para investir, contratar e produzir no mês de maio foi generalizada e afetou todos os 29 setores da indústria, de acordo com o ICEI (Índice de Confiança do Empresário Industrial), divulgado nesta quinta-feira (28), pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

A entidade aponta que o índice responsável por avaliar a expectativa em relação à economia brasileira, aos próprios negócios e às condições atuais "reflete o agravamento da crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus".

Leia mais: Falta planejamento para reabertura econômica, avalia CNI

De acordo com a CNI, todos os 29 setores pesquisados figuram abaixo dos 50 pontos, o que mostra falta de confiança. Os segmentos também sequer aparecem próximos ao nível de confiança registrado há um ano.

O ICEI aponta que a confiança de 14 setores está menor em relação a abril. Entre eles, as principais quedas foram nos setores de couro, manutenção de máquinas e equipamentos, químicos, calçados e materiais elétricos.

“Tivemos melhora na confiança em 15 setores em maio em relação a abril de 2020, mas nada que pudesse reverter o cenário de pessimismo iniciado durante a pandemia. A melhora aparenta ser apenas um ajuste à forte queda registrada em março”, explica o gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca.

Entre as empresas de pequeno, a confiança permaneceu praticamente estável em maio, com queda de 0,1 ponto, renovando seu menor valor histórico. Os índices de médias e grandes empresas recuperaram ligeiramente, com alta de 1 ponto e 1,7 ponto, respectivamente. Todos índices também seguem distantes da linha divisória de 50 pontos.