Faltam documentos? Envie o IR incompleto e corrija depois

Pandemia pode ter impossibilitado receber informes, mas contribuinte precisa entender que retificação não permite alteração do modelo de entrega

Informes de rendimento estão entre dados obrigatórios

Informes de rendimento estão entre dados obrigatórios

PxFuel

Os contribuintes que não receberam todos os documentos necessários para finalizar a declaração do Imposto de Renda 2020 em função da pandemia do novo coronavírus têm a opção de transmitir a declaração incompleta e retificar após receber os dados faltantes.

A possibilidade de transmissão incompleta, no entanto, requer atenção em relação ao modelo de entrega — completo ou simplificado — da declaração, conforme alerta Richard Domingos, diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil.

"A partir do dia 1º de julho, você não consegue mais mudar o formulário. Se você entregar a declaração agora pelo simplificado porque com as informações que têm em mãos é o melhor modelo e, de repente, deixou de lançar uma despesas que aumentaria muito a sua restituição ou diminuiria seu imposto a pagar, ela de nada vai adiantar lá na frente e você pode acabar perdendo dinheiro", observa Domingos.

Leia mais: Errou na declaração? Saiba corrigir para não cair na malha fina

Diante da situação, o diretor executivo da Confirp orienta para a necessidade de ao menos buscar ter conhecimento do que a falta do determinado documento vai representar no valor a ser pago ou restituído.

"É preciso fazer um teste para verificar mesmo que com valores estimados para ter a noção de qual formulário vai optar. Se fizer a escolha errada, o contribuinte vai dançar", reforça Domingos.

Entre os documentos exigidos na hora de declarar o IR estão RG, CPF, título de eleitor, comprovantes de residência, informe de rendimentos salarial e bancário, recibos fiscais das deduções e outras comprovações de renda.

Arte/R7