Economia Febraban e Justiça preparam ação de combate a crimes cibernéticos

Febraban e Justiça preparam ação de combate a crimes cibernéticos

A iniciativa prevê que serão desenvolvidas plataformas de compartilhamento de dados de fraudes por meios digitais

Serão desenvolvidas plataformas de compartilhamento de dados de fraudes por meios digitais

Serão desenvolvidas plataformas de compartilhamento de dados de fraudes por meios digitais

REUTERS/Andrew Kelly-11/09/2020


A Febraban (Federação Brasileira dos Bancos) e o Ministério da Justiça deram o pontapé inicial para criar a Estratégia Nacional de Combate ao Crime Cibernético. O assunto foi tratado em encontro nesta sexta-feira (10), em São Paulo, entre o presidente da entidade, Isaac Sidney, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

Conforme nota divulgada pela associação dos bancos, a iniciativa será delineada nos moldes da ENCCLA (Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro ), criada em 2003 e colhendo "resultados exitosos".

A proposta debatida hoje pretende "ampliar a identificação e repressão dos responsáveis pelos crimes, expandir o conhecimento técnico das forças de segurança e promover a cooperação permanente entre agentes públicos e privados".

Para que o intercâmbio de informações seja efetivo, serão desenvolvidas conjuntamente plataformas de compartilhamento de dados de fraudes por meios digitais. Também está previsto apoio à capacitação das forças de segurança em temas de cibersegurança e fraudes digitais, com o uso de laboratório de Cibersegurança da Febraban, além de campanhas de conscientização da população sobre os riscos cibernéticos e fraudes.

Últimas