Fitch rebaixa rating da Itália de BBB para BBB-, com perspectiva estável

A Fitch cortou o rating da Itália de BBB para BBB-, com perspectiva estável. A agência diz que a decisão reflete o "impacto significativo" da pandemia de coronavírus sobre a economia italiana e sua posição fiscal.

Em comunicado, a Fitch projeta contração de 8% no Produto Interno Bruto (PIB) italiano em 2020, com riscos de resultado ainda pior, já que essa previsão implica que o coronavírus seja contido no segundo semestre, levando a uma "recuperação econômica relativamente forte em 2021". No caso de uma segunda onda de infecções e mais medidas de restrição de circulação, o quadro será ainda mais fraco na Itália neste ano e no próximo, adverte.

A Fitch prevê que a dívida geral bruta do governo em relação ao PIB deve aumentar cerca de 20 pontos porcentuais neste ano, com cenário base de que ela esteja em 156% do PIB até o fim de 2020. A estabilização dessa relação deve ocorrer apenas no médio prazo, com riscos subjacentes para a sustentabilidade da dívida, ressalta a agência.

Por outro lado, a perspectiva estável reflete a visão de que as compras de bônus líquidas do Banco Central Europeu (BCE) facilitarão uma "resposta fiscal substancial da Itália à pandemia" e reduzirão os riscos de refinanciamento, ao manter os custos de empréstimo em patamares "muito baixos". Pressão de baixa, contudo, pode ocorrer se o governo não implementar um programa de crescimento fiscal digno de crédito e uma estratégia fiscal que permita a retomada da confiança de que a relação entre a dívida e o PIB entrarão com o tempo em uma trajetória de queda, comenta a Fitch.