Economia FMI pede reforma fiscal global após pandemia de coronavírus

FMI pede reforma fiscal global após pandemia de coronavírus

Pela primeira vez, dívida pública mundial deve subir para mais de 100% do PIB combinado depois que os governos responderam à crise de saúde

Reuters
Endividamento aumentou muito com a pandemia

Endividamento aumentou muito com a pandemia

REUTERS/Yuri Gripas

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está preocupado com o aumento da dívida nas economias emergentes e avançadas devido aos gastos com estímulo frente ao novo coronavírus e pedirá aos países que abordem a reforma fiscal quando a pandemia terminar, disse o vice-diretor-gerente do FMI, Mitsuhiro Furusawa, nesta quarta-feira (8).

Leia mais: Economia de regiões agrícolas sente menos a covid-19

Pela primeira vez na história, a dívida pública global deve subir para mais de 100% do PIB combinado depois que os governos responderam à crise de saúde, disse Furusawa.

"Quando a economia voltar aos trilhos, é necessário criar uma estrutura fiscal de médio a longo prazo para gerenciar as finanças públicas adequadamente", disse Furusawa em um painel de discussão online organizado.

"Isso estará entre as principais prioridades de nossas recomendações de política fiscal."

Últimas