Economia Funcionários dos Correios decretam fim da greve após 35 dias

Funcionários dos Correios decretam fim da greve após 35 dias

Na segunda-feira, TST já havia determinado reajuste de 2,6% aos funcionários e o retorno às atividades até esta terça-feira

  • Economia | Do R7

Os funcionários estavam paralisados desde 17 de agosto

Os funcionários estavam paralisados desde 17 de agosto

RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Após 35 dias de paralisação, os funcionários dos Correios vão voltar ao trabalho. A Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares) anunciou o fim da greve a partir das 22h desta terça-feira. Os funcionários estavam parados desde 17 de agosto.

Leia mais: Governo contrata estudos para privatização dos Correios

Na segunda-feira (21), o TST (Tribunal Superior do Trabalho) decidiu que os funcionários deveriam receber um reajuste de 2,6% e retomar as atividades a partir desta terça-feira (22) , sob pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

A greve de trabalhadores da estatal começou em 17 de agosto e, de acordo com o entendimento do TST, o movimento não foi abusivo.

No entanto, os ministros da Seção de Dissídios Coletivos do TST - onde o caso foi deliberado - determinaram, por maioria, que sejam descontados do salário dos funcionários metade dos dias de greve, sendo que a outra metade deverá ser compensada.

Segundo a Fentect, a greve foi deflagrada em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas.

O sindicato afirma que recorrerá da decisão. "Na avaliação da Federação, esse resultado não contempla a categoria e causará um empobrecimento dos trabalhadores frente as perdas salariais que essas cláusulas usurpadas representam na folha de pagamento e em benefícios que garantem a dignidade do ecetistas e suas famílias", afirma em nota.

Últimas