Economia Fundos de renda fixa têm menor participação na indústria desde 2016, diz Anbima

Fundos de renda fixa têm menor participação na indústria desde 2016, diz Anbima

Após uma forte onda de resgates em meio à pandemia do covid-19, a renda fixa terminou o primeiro semestre do ano com a menor participação da indústria de fundos de investimento desde 2016, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Diante de uma indústria com um patrimônio líquido de R$ 5,5 bilhões, os fundos de renda fixa encerraram junho com uma participação de 38,2% do total, ante uma fatia de 42,4% no mesmo intervalo do ano passado. Mesmo um pouco menor, a categoria ainda é, de longe, a de maior representatividade na indústria de fundos brasileira.

"Com patamar muito baixo de taxas de juros os investidores percebem que a renda fixa tradicional é um porto seguro, mas entregam pouco retorno", disse o vice-presidente da entidade, Carlos André.

Os fundos de ações, que ganham destaque no mercado por conta do cenário de juros baixos empurrando os investimentos para ativos de maior risco, fecharam a primeira metade do ano com uma fatia de 8,5% da indústria, ante 7,3% há um ano. Os fundos multimercados também viram a participação crescer na indústria, com 22,9% do total, ante 21% em junho de 2019.

Últimas