Economia G7 diz que monitora coronavírus e pode adotar medidas fiscais

G7 diz que monitora coronavírus e pode adotar medidas fiscais

Os ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G7 disseram nesta terça-feira que estão monitorando de perto a disseminação do coronavírus e seu impacto nas condições econômicas e dos mercados.

Em comunicado divulgado após teleconferência realizada nesta manhã para discutir a questão do coronavírus, as autoridades do G7 reafirmaram o compromisso de "usar todas as ferramentas de política apropriadas para garantir crescimento forte e sustentável e se salvaguardar de riscos negativos", diante dos possíveis efeitos da doença na perspectiva econômica global.

Junto com a expansão dos serviços de saúde, os ministros de finanças do G7 estão prontos para tomar medidas, inclusive no âmbito fiscal, em resposta à ameaça do coronavírus e para sustentar a economia nesta fase, afirma o comunicado.

Já os BCs do G7 prometeram continuar cumprindo seus mandatos, "apoiando a estabilidade dos preços e o crescimento econômico" e, ao mesmo tempo, "mantendo a resiliência do sistema financeiro", segundo o comunicado.

As autoridades do G7 também disseram estar dispostos a ampliar a cooperação em "medidas oportunas e eficazes" contra a epidemia, conclui o comunicado.

Últimas