Gasto do consumidor não retornará ao nível anterior até haver confiança, diz Fed

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, afirmou que os gastos dos consumidores não serão recuperados em relação aos níveis registrados antes da pandemia do coronavírus até que seja retomada a confiança deles e dos empresários. "Esperamos até haver bastante confiança de que a economia está no caminho."

De acordo com Powell, o Fed não está com nenhuma pressa para voltar a subir os juros ou reduzir as medidas de estimulo monetário para tornar as condições de crédito nos EUA menos restritivas.

"Nossos empréstimos ajudam não apenas em si, mas ao dar confiança ao mercado", afirmou Powell.

Ele fez os comentários em entrevista coletiva virtual, após a decisão do Fed de manter as taxas de juros estáveis na faixa entre 0% e 0,25% ao ano.

Congresso

O presidente do Federal Reserve afirmou ainda que o Congresso dos Estados Unidos tem sido rápido para aprovar legislações autorizando o governo americano a dedicar recursos públicos para combater a recessão provocada pela pandemia do coronavírus. "Há grande preocupação com aqueles que perdem o emprego e têm poucas reservas", destacou.

Powell apontou que tem defendido que os EUA retornem a uma trajetória fiscal sustentável, mas em meio à maior recessão que o país enfrenta desde a Grande Depressão, agora não é a hora de ter preocupações com a expansão da dívida pública.

O presidente do Fed também apontou que a gestão da política monetária não será baseada em previsões sobre quando estarão disponíveis à população vacinas e remédios para combater a covid-19. Ele fez os comentários em entrevista coletiva virtual, após a decisão do Fed de manter as taxas de juros estáveis na faixa entre 0% e 0,25% ao ano.