Goldman Sachs reestrutura unidades de negócios em busca de mais transparência

Por Abhishek Manikandan

(Reuters) - O Goldman Sachs começará a relatar detalhes sobre seus negócios de varejo pela primeira vez e abandonará um volátil item de divulgação chamado investimento e empréstimo, em resposta a pedidos de longa data de analistas e investidores.

As mudanças mais recentes fazem parte de uma revisão estratégica mais ampla do presidente-executivo, David Solomon, que procura construir um negócio maior para proteger as receitas de oscilações agudas nos mercados financeiros que pressionaram seu braço comercial.

O Goldman apresentou uma nova unidade de varejo que incluirá seus negócios de empréstimos online Marcus, alinhando suas divulgações financeiras com as dos concorrentes JPMorgan e Citigroup, que se orgulham de divisões de varejo muito maiores.

Espera-se que a decisão do Goldman atenue as preocupações de investidores e analistas que há muito pedem maior transparência em todos os principais negócios do banco.

O novo segmento de varejo e gestão de fortunas inclui taxas de administração e outras relacionadas à gestão de ativos, prestação de serviços de consultoria em investimentos e investimentos. (https://bit.ly/39IGu45)

"A nova estrutura de divulgação parece mais centrada em seus diferentes segmentos de clientes e deve ajudar a aumentar a responsabilidade na execução de sua estratégia relativamente nova", disse Jason Goldberg, analista do Barclays.

As outras unidades recém-nomeadas são bancos de investimento, mercados globais - anteriormente conhecidos como negócios institucionais de serviços ao cliente - e gestão de ativos, anteriormente chamada de gestão de investimentos.

No início de novembro, a Reuters informou que o banco poderia abandonar a meta anterior de atingir 5 bilhões de dólares em nova receita anual até 2020 para se concentrar em novas metas, incluindo um amplo índice de eficiência e medidas de rentabilidade.

O Goldman deve apresentar as novas metas e métricas no primeiro dia de encontro com investidores, em 29 de janeiro. Os resultados do quarto trimestre devem sair em 15 de janeiro.