Economia Governo cobra explicações sobre cancelamento de voos

Governo cobra explicações sobre cancelamento de voos

Monitoramento é feito após companhias cancelarem voos devido a casos de Covid-19 e influenza entre seus funcionários

Agência Estado - Economia
Passageiros no Aeroporto Santos Dumont, que teve voos cancelados

Passageiros no Aeroporto Santos Dumont, que teve voos cancelados

ADRIANO ISHIBASHI/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO - 11/01/2022

A Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, cobrou nesta terça-feira (11) esclarecimentos das companhias aéreas sobre os voos cancelados no início deste ano. As empresas têm dez dias para responder aos questionamentos do órgão.

Em ofício enviado à Latam, Gol e Azul, o órgão pede explicações sobre a quantidade e o percentual de voos cancelados entre novembro de 2021 e janeiro de 2022, o número de consumidores que vão ser afetados pela medida e os procedimentos adotados pelas companhias em caso de cancelamento e na hipótese de o passageiro optar por reacomodação ou reembolso dos valores pagos.

Além disso, a Senacon quer saber quantos consumidores desistiram de voos nesse período por conta própria, e se estão sendo transmitidas aos consumidores as informações sobre cancelamento e desistência de voos, levando-se em consideração medidas emergenciais tomadas após a pandemia do coronavírus.

Os questionamentos fazem parte de um monitoramento aberto pela Senacon após as companhias cancelarem voos nas últimas semanas em razão de funcionários seus terem sido diagnosticados com Covid-19 ou influenza.

Posteriormente, a depender das informações prestadas pelas empresas, o órgão poderá abrir processos sancionadores e, no limite, puni-las.

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) está monitorando a situação. Nesta segunda-feira (10), o Procon-SP pediu às companhias aéreas Azul e Latam explicações sobre o cancelamento de voos nos últimos dias.

Últimas