Economia Governo inclui EBC e Eletrobras entre estatais a serem privatizadas

Governo inclui EBC e Eletrobras entre estatais a serem privatizadas

Empresas serão incluídas no PND (Programa Nacional de Desestatização) articulado pelo Ministério da Economia

  • Economia | Do R7, com Agência Brasil

Recomendação de inclusão no PND ocorreu em março

Recomendação de inclusão no PND ocorreu em março

Pilar Olivares/Reuters - 25.03.2021

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta sexta-feira (9) as resoluções para recomendar a inclusão da Eletrobras e da EBC (Empresa Brasil de Comunicação) no PND (Programa Nacional de Desestatização). Os textos foram publicados no Diário Oficial.

A decisão do CPPI (Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos) havia sido anunciada em meados de março e confirmadas pelo Ministério da Economia ao final do mês passado.

Eletrobras 

O texto da MP sugere que o modelo de privatização da Eletrobras deverá ocorrer por meio de aumento da oferta de ações ao mercado, de modo que a União, que hoje tem 51% da Eletrobras, tenha sua participação acionária reduzida e passe a ser acionista minoritária.

A União poderá também promover oferta pública de ações de sua propriedade. Pela proposta, as ações serão pulverizadas, com nenhum sócio detendo mais de 10% do capital votante, e a União terá uma golden share, ação especial que permite veto a decisões da maioria dos acionistas.

EBC

No caso da EBC, o BNDES também iniciará os estudos técnicos sobre o modelo de privatização da estatal. Entretanto, não foi divulgado cronograma. De acordo com a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos do Ministério da Economia, Martha Seillier, o destino da empresa dependerá do resultado dos estudos. A extinção será a última possibilidade, caso os ativos não sejam atraentes para a venda à iniciativa privada.

A empresa é dependente do Tesouro Nacional. Segundo o PPI, ela recebeu, em 2020, R$ 389,1 milhões da Contribuição para o Fomento da Radiodifusão Pública (CFRP) e a própria empresa arrecadou R$ 65,8 milhões em receitas próprias, como a venda de serviços e receitas financeiras. Com as despesas totalizando R$ 543,4 milhões no ano passado, o Tesouro Nacional repassou R$ 88,5 milhões à empresa, de um total de R$ 463 milhões autorizados pelo Orçamento Geral da União.

Para especialistas, a EBC desempenha papel fundamental de ser uma fonte independente e diversa de informação e sua privatização fere o Artigo 223 da Constituição, que prevê a complementaridade dos sistemas público, privado e estatal. Além disso, para eles, ela não dá prejuízo, já que é uma estatal dependente e possui uma fonte de recursos para financiá-la, a CFRP.

Últimas