INSS

Economia Governo vai revisar 170 mil benefícios por incapacidade

Governo vai revisar 170 mil benefícios por incapacidade

Convocação dos segurados para a realização de uma nova perícia médica deve começar no início da próxima semana

Revisões buscam evitar fraudes

Revisões buscam evitar fraudes

Divulgação/Agência Senado

A Previdência Social vai revisar cerca de 170 mil segurados  por incapacidade temporária, antigo auxílio-doença, que recebem o benefício há mais de seis meses sem passar pela perícia médica.

As convocações dos segurados para reavaliação da incapacidade pela Perícia Médica Federal devem começar no início da próxima semana, de acordo com o governo. "O objetivo é evitar que os cofres da Previdência sejam onerados pelo pagamento indevido desses benefícios", afirma a Previdência.

O governo garante ainda o cumprimento de todos os protocolos de segurança exigidos pelos órgãos sanitários para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, como já vem ocorrendo desde a retomada do atendimento presencial nas agências.

A Previdência vai enviar cartas simples via postal para o endereço cadastrado junto ao INSS. Também poderá convocar utilizando a rede bancária, considerando o órgão pagador do benefício, quando esse tipo de notificação for disponível. Poderá, ainda, fazer a convocação por meio eletrônico ou edital em Diário Oficial.

O segurado que receber a notificação deverá solicitar, em até 30 dias após a convocação, o agendamento da perícia médica revisional no site do INSS no botão “Agende sua Perícia Médica” ou pela Central 135. Quem não fizer o agendamento terá o benefício suspenso.

Das 724 agências da Previdência que possuem serviço de perícia médica 619 estão funcionando e 2.549 peritos médicos estão com as agendas abertas para atendimento. O tempo médio entre o agendamento e a realização da perícia médica está em 39 dias.

Últimas