GPA tem lucro líquido de R$ 382 milhões no 2º trimestre, queda de 1,5%

O GPA registrou lucro líquido de R$ 382 milhões no segundo trimestre de 2020, uma queda de 1,5% sobre o mesmo período de 2019. O lucro aos acionistas controladores caiu, por sua vez, 20,3%, batendo em R$ 333 milhões. Já o Ebitda cresceu 94,9% ante o segundo trimestre de 2019, para R$ 1,542 bilhão. O indicador ajustado ficou em R$ 1,577 bilhão, avanço de 83,2%.

No documento, o grupo afirma que "o forte patamar de vendas promoveu uma diluição significativa das despesas fixas". Isso teria permitido a companhia atingir resultados de crescimento de Ebitda em todos os negócios.

O aumento nas vendas totais da empresa foi de 61,1%, e no Brasil a alta foi de 20,1%. O GPA credita o aumento à expansão do Assaí, que teve 21 lojas abertas nos últimos 12 meses, e à otimização do portfólio de lojas do Multivarejo, além da aceleração expressiva do ecossistema digital.

Segundo o GPA, o trimestre contou com geração de caixa operacional e conclusão de mais uma etapa do processo de monetização de ativos. O que contribuiu para a redução da dívida líquida em R$ 1,5 bilhão ante o último trimestre. O valor passou de R$ 10,8 bilhões para R$ 9,2 bilhões.

A Companhia terminou o segundo trimestre com R$ 7,7 bilhões de caixa, equivalente a aproximadamente duas vezes a dívida de curto prazo.