Economia Ibovespa fecha a semana no maior patamar em 2 meses e dólar a R$ 5,16

Ibovespa fecha a semana no maior patamar em 2 meses e dólar a R$ 5,16

Principal índice da bolsa de valores brasileira fechou em 107 mil pontos nesta sexta-feira (05), enquanto dólar recuperou as quedas da semana

Reuters - Economia
Real teve o segundo melhor desempenho ante o dólar nesta sexta

Real teve o segundo melhor desempenho ante o dólar nesta sexta

LUIS LIMA JR/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO-11/01/2022

O Ibovespa fechou com um avanço modesto nesta sexta-feira (05), em sessão marcada por dados mais fortes do que o esperado sobre o mercado de trabalho norte-americano, que beneficiaram ações atreladas a commodities, bem como uma nova bateria de resultados corporativos no Brasil.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,47%, a 106.387 pontos, segundo dados preliminares, após recuar a 105.517 pontos na mínima e avançar a 107.176 pontos no melhor momento do pregão - renovando máxima intradia em quase dois meses. O volume financeiro no pregão somava R$ 24,16 bilhões.

Com tal desempenho, o Ibovespa acumulou um ganho de 3,12% na semana, a terceira seguida de alta, em performance que foi ajudada ainda pela aposta de que o Banco Central pode ter encerrado na última quarta-feira (03) ou finalizará em breve o ciclo de alta de juros no Brasil.

Dólar

O dólar chegou a subir mais de 1% pela manhã, mas com o pregão em curso perdeu ritmo, virou e caiu na mesma magnitude nesta sexta-feira, influenciado por entradas de recursos pela perspectiva de parada na alta dos juros.

O real atipicamente descolou de seus pares, ostentando o segundo melhor desempenho global numa curta lista de seis moedas que bateram o dólar no dia.

O dólar à vista fechou em queda de 1,03%, a R$ 5,16 na venda, depois de oscilar entre R$5,20 e R$ 5,16.

O índice do dólar contra uma cesta de moedas de países desenvolvidos saltava 0,8% no fim da tarde. O dólar subia entre 0,4% e 1,8% ante pares do real como peso mexicano, peso chileno e peso colombiano.

Com o movimento desta sexta, o dólar zerou a alta da semana e acabou acumulando variação negativa de 0,07%. Em 2022, o dólar perde 7,26%.

Últimas