Economia Impacto da Ômicron na economia britânico foi menos acentuado do que se temia em dezembro

Impacto da Ômicron na economia britânico foi menos acentuado do que se temia em dezembro

MACRI-REINOUNIDO-PIB:Impacto da Ômicron na economia britânico foi menos acentuado do que se temia em dezembro

Reuters - Economia

Por David Milliken

LONDRES (Reuters) - A economia britânica encolheu menos do que se temia em dezembro, quando a onda de casos da variante Ômicron da Covid-19 levou muitas pessoas a trabalhar de casa e evitar as confraternizações de Natal, mas analistas alertaram que o aumento da inflação vai desacelerar a recuperação em 2022.

O Produto Interno Bruto caiu 0,2% em dezembro na comparação com novembro, registrando alta de 6,0% sobre o mesmo período do ano anterior, segundo a Agência Nacional de Estatísticas.

Economistas consultados pela Reuters projetavam recuo mensal de 0,6% e alta anual de 6,3%.

No quarto trimestre como um todo, a economia cresceu 1,0%, mesma taxa dos três meses anteriores.

"Apesar do revés de dezembro, o PIB cresceu de forma robusta no quarto trimestre como um todo com o serviço nacional de saúde, transportadoras e agências de emprego ajudando a sustentar a economia", disse o economista da agência Darren Morgan.

O PIB de dezembro ficou em linha com o nível de fevereiro de 2020, pouco antes da pandemia, enquanto a produção no quarto trimestre como um todo ficou pouco abaixo da que foi registrada no quarto trimestre de 2019, último trimestre completo antes da pandemia.

As infecções por Covid-19 saltaram na virada do ano no Reino Unido, mas desde então caíram com força, e o banco central britânico projetou na semana passada que a produção, medida em base trimestral, vai se recuperar para o tamanho pré-pandemia até o fim de março.

A produção econômica em 2021 cresceu 7,5%, ritmo mais forte da série histórica iniciada em 1948 pela agência.

Últimas