Importação de soja dos EUA pela China dispara em dezembro

PEQUIM (Reuters) - As importações chinesas de soja dos EUA aumentaram em dezembro em relação ao ano anterior, mostraram dados divulgados nesta sexta-feira, em momento em que a China aumentou as compras durante uma pausa na guerra comercial dos dois países.

A China trouxe 3,09 milhões de toneladas de soja dos Estados Unidos em dezembro, 44 vezes o nível do mesmo período do ano anterior, segundo dados da Administração Geral das Alfândegas.

O número também subiu na comparação com o volume de 2,56 milhões de toneladas de novembro, depois que algumas cargas foram liberadas alfândega.

Ainda assim, as importações ficaram relativamente baixas ante os níveis de mais de 6 milhões de toneladas do produto dos EUA registradas em 2017 e anos anteriores.

Os dados divulgados na sexta-feira forneceram uma discriminação das compras da China por origem, depois que os números anunciados no início de janeiro mostraram que o país comprou 88,51 milhões de toneladas de soja no total em 2019, versus 88,03 milhões de toneladas em 2018.

Pequim prometeu comprar bilhões de dólares a mais em produtos agrícolas dos Estados Unidos, como parte de um acordo da Fase 1 para acalmar uma disputa comercial.

A soja representou mais da metade das compras agrícolas da China nos EUA em 2017, antes do início da guerra comercial, e espera-se que o produto constitua uma parte essencial de qualquer aumento de compras.

Durante todo o ano de 2019, a China trouxe 16,94 milhões de toneladas de soja nos EUA, superando as 16,6 milhões de toneladas de 2018, quando os embarques quase foram reduzidos pela metade em relação ao ano anterior devido à disputa comercial.

A China costuma recorrer à soja dos EUA no quarto trimestre do ano, quando a colheita americana domina o mercado. Mas os embarques dos EUA quase pararam no final de 2018, depois que Pequim aplicou tarifas retaliatórias em uma lista de produtos americanos, incluindo soja.

Os compradores chineses, no entanto, retomaram algumas compras de grãos dos EUA após uma trégua comercial e depois que Pequim emitiu isenções extras de tarifas para algumas remessas americanas, em um gesto de boa vontade para Washington.

As importações chinesas de soja do Brasil, maior fornecedor de oleaginosas, chegaram a 4,83 milhões de toneladas em dezembro, 10% a mais que no ano anterior e 25,1% acima de novembro.

Durante todo o ano, a China trouxe 57,67 milhões de toneladas de soja do Brasil, uma queda de 12,8% em relação ao volume de 66,1 milhões de toneladas de 2018.

As importações totais em 2019 caíram de 95,54 milhões de toneladas em 2017, com a demanda da China limitada pela mortal doença da peste suína africana, que quase reduziu pela metade o enorme rebanho suíno do país.

As importações de 2017 incluíram 32,85 milhões de toneladas de soja nos EUA e 50,93 milhões de toneladas do Brasil.

(Por Hallie Gu, Muyu Xu e Tony Munroe)