Novo Coronavírus

Economia Impostômetro atinge neste sábado a marca de R$ 1 trilhão de tributos

Impostômetro atinge neste sábado a marca de R$ 1 trilhão de tributos

O montante chega com atraso de 33 dias em relação ao ano passado por causa do coronavírus, que fez a arrecadação cair 26%

Crise do coronavírus fez a arrecadação cair 26%

Crise do coronavírus fez a arrecadação cair 26%

NELSON ANTOINE/ESTADÃO CONTEÚDO

O Impostômetro da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) alcança neste sábado (27), às 4h32, a marca de R$ 1 trilhão em tributos arrecadados pelo governo na forma de impostos, taxas, multas e contribuições, pagos pelos brasileiros desde o primeiro dia do ano

Leia também: Arrecadação de impostos em maio cai 32,9% em relação a 2019

O montante chega com atraso de 33 dias em relação ao ano passado, registrado em 24 de maio, indicando recuo no crescimento da economia do país, ocasionado pela crise do novo coronavírus.

“A arrecadação, com a diferença de praticamente um mês de um ano a outro, mostra a forte desaceleração da receita tributária em consequência da recessão provocada pela pandemia. De acordo com a projeção feita para este ano, logicamente antes de o Brasil ser afetado pelo novo coronavírus, a arrecadação deveria estar em R$ 1.263.198.081.264,14, ou seja, há uma queda de 26% em relação ao esperado”, diz Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Leia também: Debate sobre reforma tributária mais maduro do que antes, diz Maia

Para ele, como a projeção revista levava em conta uma crise menos intensa e demorada, é provável que seja necessário refazer novamente os cálculos sobre o desempenho da arrecadação de tributos para o segundo semestre, pois os dados já divulgados pela Receita apontam para uma queda maior

“No entanto, mais importante do que acertar a projeção exata, é constatar que a magnitude da perda tributária dos três níveis de governo já foi bastante expressiva, e ainda deverá continuar nos próximos meses, com um impacto muito forte na capacidade do Estado para cumprir com os seus compromissos, o que deverá afetar ainda mais os investimentos”, analisa o economista, ressaltando que o cenário mostra também que o endividamento do setor público aumentará muito, provavelmente não apenas neste ano como nos próximos. 

O Impostômetro foi criado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. 

Últimas