Economia Índice de Clima Econômico volta para patamar positivo após um ano

Índice de Clima Econômico volta para patamar positivo após um ano

Indicador ficou em 3,6 pontos. Na última pesquisa, feita em outubro de 2018, a pontuação era de menos 33,9 pontos

Índice de Clima Econômico volta para patamar positivo após um ano

Indicador ficou positivo e registrou 3,6 pontos

Indicador ficou positivo e registrou 3,6 pontos

Itaci Batista/13.10.2012/Estadão Conteúdo

O Índice de Clima Econômico do Brasil registrou, em janeiro, o primeiro índice positivo depois de três trimestres com patamar negativo.

O indicador ficou em 3,6 pontos, em uma escala de 200 pontos (que varia de menos 100 a 100). Na última pesquisa, feita em outubro de 2018, a pontuação era de menos 33,9 pontos.

A última vez que o Brasil tinha registrado uma pontuação acima de zero havia sido em janeiro de 2018 (4,3 pontos). Na média dos últimos dez anos, no entanto, o país ainda registra uma pontuação negativa (menos 9,9 pontos). A pesquisa, realizada pela FGV (Fundação Getulio Vargas), se baseia na avaliação de especialistas de economia do país.

O que puxou a melhora do indicador foi o Índice de Expectativas, que registrou 88 pontos em janeiro. Em outubro de 2018, a pontuação era de 25,9 pontos.

Já o Índice da Situação Atual, apesar de apresentar melhora, continuou em patamar negativo em janeiro (-56 pontos). Em outubro do ano passado, a pontuação era de menos 77,8 pontos.

A pesquisa também é realizada em outros países, em colaboração com o instituto alemão Ifo. Na média, o Indicador de Clima Econômico da América Latina teve uma leve melhora de outubro para janeiro, apesar de continuar em patamar negativo, ao passar de -10,7 para -9,1 pontos.

Entre os 11 países latino-americanos pesquisados, o Brasil está em sexto lugar, atrás de Paraguai (23,6 pontos), Chile (13,6), Bolívia (12,4), Colômbia (8,8) e Peru (5,5). O país está à frente de Argentina (-30,8), Equador e México (-41,9), Uruguai (-18,9) e Venezuela (-100).

Entre os Brics, o Brasil está atrás apenas da Índia (10,4 pontos) e à frente de Rússia (-22,1), África do Sul (-33,7) e China (-38,8). Outros países e regiões pesquisados são União Europeia (-13), Estados Unidos (-2,9), Japão (-18,9), Alemanha (11,5), França (-23,8) e Reino Unido (-46,7).

Por meio do Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comemorou na manhã desta segunda-feira (11) o levantamento da FGV. O presidente destacou ser o primeiro resultado positivo depois de três trimestres com patamar negativo.

“Levantamento da FGV aponta que o Brasil é o país que apresentou maior melhora do clima econômico na América Latina. Saímos de -33,9 em outubro de 2018 para +3,6 em janeiro de 2019, um aumento de 240%.”

Na mesma postagem, o presidente acrescentou que ainda é possível avançar mais. “Queremos e podemos ainda mais”, escreveu.

O que puxou a melhora do indicador desta vez foi o Índice de Expectativas, que registrou 88 pontos em janeiro. Em outubro de 2018, a pontuação era de 25,9 pontos. A última pontuação acima de zero foi registrada em janeiro de 2018, quando o índice atingiu 4,3 pontos. A pesquisa se baseia na avaliação de especialistas de economia do país.

    Access log