Índices da China fecham em alta após banco central acalmar temores sobre vírus

XANGAI/HONG KONG (Reuters) - Os índices acionários da China fecharam em alta nesta terça-feira uma vez que o banco central prometeu estabilizar o mercado, recuperando algum terreno após a forte queda da véspera devido ao surto do coronavírus.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 2,64%, registrando a maior a;ta desde 1 de julho de 2019. O índice de Xangai teve alta de 1,34%, maior ganho diário desde 13 de dezembro de 2019.

O subíndice do setor financeiro ganhou 2%, o de consumo saltou 2,9%, o índice imobiliário subiu 2,2% e o de saúde teve alta de 3%.

Cerca de 36,40 bilhões de ações foram negociadas na bolsa de Xangai, nível mais alto desde 10 de abril de 2019. O volume na sessão anterior foi de 21,59 bilhões.

O banco central da China afirmou nesta terça-feira que suas enormes injeções de liquidez através de operações de mercado aberto nesta semana mostraram sua determinação em estabilizar as expectativas do mercado financeiro e restaurar a confiança.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,49%, a 23.084 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,21%, a 26.675 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 1,34%, a 2.783 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 2,64%, a 3.785 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,84%, a 2.157 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,77%, a 11.555 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,29%, a 3.156 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,37%, a 6.948 pontos.

None

None

None

(Reportagem de Luoyan Liu em Xangai e Noah Sin em Hong Kong)