Economia Inflação da construção perde ritmo, mas preço de imóvel novo sobe

Inflação da construção perde ritmo, mas preço de imóvel novo sobe

Índice divulgado pela FGV, responsável por reajustar saldo devedor do imóvel, variou 0,88% em dezembro e acumulou alta de 8,66% neste ano

  • Economia | do R7

Quem comprou um apartamento na planta em novembro de 2019 teve o saldo devedor reajustado em mais de 8% agora, segundo FGV

Quem comprou um apartamento na planta em novembro de 2019 teve o saldo devedor reajustado em mais de 8% agora, segundo FGV

Reprodução/Record TV

O INCC-M (Índice Nacional de Custos da Construção), principal índice usado para reajustar os financiamentos imobiliários, perdeu ritmo e marcou 0,88% em dezembro, contra 1,29% em novembro, informou nesta quarta-feira (23) a FGV (Fundação Getulio Vargas).

Leia também: Prefeitura realiza desocupação de imóveis na Cracolândia (SP)

Com o resultado, o índice acumula alta de 8,66% no ano. Isso significa que quem comprou um apartamento na planta em novembro de 2019 teve o saldo devedor reajustado em mais de 8% agora. Cabe frisar, porém, que, neste intervalo de um ano, o tomador de crédito pagou parcelas e parte da dívida com o banco.

Quando o comprador financia um imóvel na planta, não apenas compra, mas também financia a construção desse empreendimento. Essa construção está sujeita à variação do custo dos materiais utilizados e, por isso, o INCC é usado para reajustar o saldo devedor durante essa fase.

Últimas