Economia Inflação é apontada como principal problema do País hoje, diz pesquisa

Inflação é apontada como principal problema do País hoje, diz pesquisa

Levantamento foi feito com 1.000 pessoas, com idades entre 16 e 70 anos

Inflação é apontada como principal problema do País hoje, diz pesquisa

Inflação foi apontada por 89% dos entrevistados como um dos principais problemas enfrentados pelo Brasil hoje

Inflação foi apontada por 89% dos entrevistados como um dos principais problemas enfrentados pelo Brasil hoje

Getty Images

A inflação e a saúde são os principais problemas do País atualmente, segundo os brasileiros. O resultado foi apontado em um recente levantamento realizado pela agência de pesquisa de mercado e inteligência Hello Research com 1.000 pessoas, com idades entre 16 e 70 anos, moradores de 70 cidades das cinco regiões.

Questionados sobre quais são os principais problemas do Brasil hoje, 89% apontaram a inflação, a mesma porcentagem também indicou saúde.

Outras questões consideradas históricas do País, como violência e criminalidade, foram indicadas por 76% dos entrevistados ao responder à mesma pergunta.

Desemprego (64%), educação (59%), corrupção (24%), pobreza e desigualdade social (18%), e habitação (8%) também foram citadas como principais problemas. Apenas 1% dos brasileiros indicou drogas / tráfico de drogas, salários baixos, transporte público e segurança pública. 

Leia mais sobre Economia e ajuste suas contas

Para o Presidente da Hello Research, Davi Bertoncello, a exposição da temática "inflação" nos veículos de comunicação e pelos candidatos da oposição contribuiu para esse resultado. Além disso, o brasileiro não tem boas recordações sobre a subida de preços.

— É um tema que não tem um aspecto positivo a ser considerado. Eu vejo pela minha mãe, na casa dela, vai ter 20 latas de palmito, ela se acostumou à compra do mês. Esse repertório de inflação, principalmente quando a gente está pensando em pessoas acima de 40 anos, existe um medo porque a gente acabou muito recente esse histórico de inflação alta e moderada.

Os entrevistados também foram questionados sobre como eles acreditam que vai ficar a inflação daqui para frente. Segundo a pesquisa, 38% acham que vai ficar como está, 41% acreditam que vai aumentar e 12% apostam na diminuição.

Inflação tende a ceder e voltar para a meta em 2016, diz BC

No início de setembro, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou que a inflação oficial atingiu 6,51% nos últimos 12 meses, encerrados em agosto, acima do teto do governo que é de 6,5%.

A meta da inflação é de 4,5%, com margem de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Ou seja, o limite superior da meta é 6,5%.

Poder de compra

A inflação reflete principalmente no poder de compra da população. A pesquisa também questionou as pessoas sobre essa questão. De acordo com Davi, os resultados mostraram uma expectativa negativa.

Pelo levantamento, 43% apostam que o poder de compra vai ficar como está, piorar (28%) e aumentar (20%).

Em relação à situação econômica do País, a maioria acredita que nada vai mudar.

O levantamento da Hello Research é última parte do estudo “Mapa Político”. A pesquisa propõe repercutir temas importantes e que podem refletir nos rumos dos candidatos durante as eleições.

Quer fazer compras online? Use o R7 Ofertas

Seja bombardead@ de boas notícias. R7 Torpedos

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia