Economia Inflação oficial fecha 2017 abaixo do piso da meta pela 1ª vez em 18 anos

Inflação oficial fecha 2017 abaixo do piso da meta pela 1ª vez em 18 anos

Dados foram divulgados nesta quarta-feira (10) pelo IBGE

Inflação oficial fecha 2017 abaixo do piso da meta pela 1ª vez em 18 anos

Inflação fechou abaixo do piso da meta

Inflação fechou abaixo do piso da meta

Pexels

A inflação oficial do Brasil fechou 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta fixada pelo governo, de 3%. De acordo com a série histórica do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nesta quarta-feira (10), esta é a primeira vez que isso acontece, desde 1999, quando foi implantado o regime de metas no Brasil. Em 2016, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 6,29%.

No entanto, a inflação voltou a subir em dezembro de 2017 depois de recuar em outubro e em novembro. O IPCA de dezembro foi de 0,44% e, poir isso, ficou 0,16 ponto percentual acima do resultado de novembro, que foi de 0,28%. Portanto, essa foi a maior variação mensal de 2017. Em 2016, o IPCA do mês ficou 0,30%.

Os principais fatores que levaram ao aumento da inflação em dezembro de 2017 foram: aceleração na taxa dos grupos Alimentação e Bebidas (de -0,38% em novembro para 0,54% em dezembro) e Transportes (de 0,52% para 1,23%).

O resultado histórico de 2017 foi puxado, principalmente, pelo aumento dos preços dos planos de saúde, além de produtos e serviços relacionados à habitação e aos transportes.

Meta

A meta do governo era manter a inflação em 4,5% em 2017, com uma tolerância de 1,5%. Com isso, poderia variar entre 3% e 6%.

O sistema de metas foi criado em 1999 e quando o País não consegue cumprir a meta anual, seja com a inflação acima ou abaixo do limite, o presidente do Banco Central precisa enviar uma carta aberta ao ministro da Fazenda para explicar o motivo pelo qual não foi cumprida.