Início de fevereiro mostra alta nas vendas no acumulado do ano, diz Anfavea

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Carlos Moraes, antecipou nesta quinta-feira, 6, que os primeiros dias de fevereiro apontam alta das vendas no acumulado do ano em relação a igual período do ano passado, apesar da queda registrada em janeiro. Ele não disse qual é a taxa de crescimento.

Assim como fez na terça-feira a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o presidente da Anfavea ressaltou que a retração das vendas em janeiro foi influenciada pela adoção da nova placa do Mercosul, que passou a ser obrigatória no último dia 31.

Por causa da mudança, houve atraso em milhares de emplacamentos na última semana de janeiro, principalmente em São Paulo.

Os emplacamentos que deixaram de ser feitos em janeiro têm sido realizados no início de fevereiro. Segundo Moraes, a média diária de emplacamentos, nos primeiros dias do segundo mês do ano, tem sido de 13 mil unidades, acima da média de 8,8 mil unidades registrada em janeiro, quando as vendas chegaram a 193,4 mil unidades.

Pelas contas da Anfavea, o volume do primeiro mês poderia ter ultrapassado 200 mil unidades se não fossem os atrasos causados pela nova placa do Mercosul. Na terça-feira, a Fenabrave estimou que a demora afetou pelo menos 9 mil emplacamentos.

Os atrasos ocorreram principalmente em São Paulo porque o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP), responsável pelos emplacamentos, decidiu que, na última semana antes do início da obrigatoriedade da nova placa, só seriam emplacados, com a placa antiga (cinza), os carros para os quais a taxa de emplacamento já tivesse sido paga até o dia 24 e tivessem com toda a documentação resolvida até o dia 28.

Os proprietários de veículos que não cumpriram nenhuma dessas duas exigências tiveram de esperar até o dia 31. A "espera" fez com que a média diária de emplacamentos em janeiro, de 2.170 unidades entre os dias 2 e 24, caísse 70% na última semana, para 643, até o dia 30, segundo dados aos quais o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) teve acesso. No dia 31, quando os emplacamentos passaram a ser feitos com a nova placa, houve um salto para 1.808 registros.

China

O presidente da Anfavea afirmou que as montadoras instaladas ainda não tiveram problemas de fornecimento de peças causados pelo surto do coronavírus que atinge a China e outros países.

"Os departamentos de logísticas das empresas estão monitorando esse tema 24 horas por dia", disse o executivo, em coletiva de imprensa. "Mas hoje não temos problemas. Como se trata de importação da China, temos um estoque que dá uma segurança maior", acrescentou Moraes.