Imposto de Renda 2019
Economia IR: desempregado com patrimônio superior a R$ 300 mil não é isento

IR: desempregado com patrimônio superior a R$ 300 mil não é isento

Valores de bens como casa, apartamento, carros e terreno devem ser listados de acordo com o preço de aquisição

Imposto de Renda

Patrimônio determina isenção do IR a desempregados

Patrimônio determina isenção do IR a desempregados

Jorge Araújo/Folhapress - 8.1.2009

Os brasileiros que estavam desempregados ao longo do ano passado precisam ficar atentos ao patrimônio que possuem para saber se estão realmente livres da obrigatoriedade de entregar o Imposto de Renda à Receita Federal.

As regras do Fisco determinam que, mesmo que o brasileiro não tenha recebido mais do que R$ 28.559,70 em 2018, ele deve apresentar o documento caso obtenha bens cujos valores superem os R$ 300 mil.

"Se a soma de todo o patrimônio, como casa, carro, terreno e aplicações financeiras, ultrapassava R$ 300 mil no dia 31 de dezembro de 2018, ele está obrigado a declarar", explica Murillo Torelli, professor de ciências contábeis do Mackenzie.

Leia também: Conta bancária com mais de R$ 140 deve ser declarada

Torelli orienta que o contribuinte tenha atenção na hora de realizar a soma dos valores com base no valor de aquisição. "Pode ser que o valor venal do bem seja de R$ 1 milhão, mas ele pagou R$ 100 mil. Então, o valor de R$ 100 mil é o que precisa ser declarado", afirma ele.

Mesmo sem rendimentos, também estão obrigados a entregar a declaração os contribuintes com ganhos isentos e não tributáveis ou com tributação exclusiva acima de R$ 40 mil, como doações.

Arte R7